controle-emocional-trabalho

Dicas de como Gerenciar Emoções Básicas no Ambiente de Trabalho

Por: José Roberto Marques | Ativadores Mentais

Todos os dias nós lidamos com diversos tipos de emoções básicas no ambiente de trabalho, seja ao conviver com um chefe nervoso e arrogante, seja ao lidar com clientes irritados ou mesmo ao conviver com colegas mal humorados. Com certeza você já deve ter visto ou convivido com pelo menos uma pessoa com as emoções à flor da pele, não é mesmo?

A verdade é que os nossos sentimentos estão presentes em todos os lugares. Seja em nosso ambiente familiar, no relacionamento conjugal, numa rodinha de amigos, em uma reunião com clientes e principalmente em nosso local de trabalho.

As emoções fazem parte daquilo que somos e as manifestamos até mesmo no ambiente organizacional. Quer um exemplo disso? Você com certeza já deve ter se deparado com situações em que esteve extremamente feliz por uma meta atingida, ou pode ter ficado ansioso com um projeto não concluído ou mesmo feliz com uma premiação especial, não é verdade? Em todas as situações, boas ou ruins, demonstramos nossos sentimentos e emoções.

Saiba como cultivar melhores relações pessoais e profissionais!
Baixe agora meu ebook “Tudo Sobre Coaching”! É um Presente!

As 5 Emoções Básicas do Ser Humano

Segundo o médico e psiquiatra, Eric Lennard Bernstein, há cinco emoções básicas presente na vida do ser humano: raiva, medo, tristeza, alegria e afeto. O dicionário nos dá uma boa definição de cada uma delas. Veja abaixo:

1.  Raiva

Segundo o dicionário a raiva é caracterizada como um sentimento de fúria intensa e descontrolada; grande aversão em relação a algo ou alguém; ódio; sentimento de irritação. Trata-se de um estado momentâneo de nervosismo intenso a algo ou alguém que pode induzir a ataques de agressividade física ou verbal.

2. Medo

Já o medo é definido como um estado emocional gerado a partir da sensação de ameaça; risco de morte; perigo real ou imaginário na mente que quem o sente; ausência de coragem; preocupação com algum fato ou possibilidade; grande inquietação em relação a algo desagradável.

3. Tristeza

O dicionário também define a tristeza como o estado sentimental definido pela melancolia ou falta de alegria; falta de contentamento e entusiasmo; circunstância em que o desânimo prevalece mais que os outros sentimentos; qualidade ou estado de quem é triste;

4. Alegria

Sentimento de grande contentamento e regozijo que normalmente se manifesta por gestos externos e comportamentos felizes como sorriso e felicidade; condição de quem é verdadeiramente feliz; estado de satisfação extrema; sentimento de contentamento ou prazer excessivo.

5. Afeto

Trata-se de um sentimento positivo presente nos mais variados tipos de amor: fraterno, materno, paterno, ágape, conjugal, entre outros; carinho, amor e bondade com outra pessoa; sentimento de imenso carinho por algo ou alguém; sentimento e emoção que são manifestadas de diversas maneiras.

Diante dessas cinco emoções prevalecentes em nossa vida pessoal e profissional, fica um grande dilema: como gerenciar esse tipo de sentimento no ambiente de trabalho onde devemos demonstrar equilíbrio emocional e maturidade mesmo em momentos de conflito?

Importância Gerenciamento de Emoções no Ambiente de trabalho

Agora que conhecemos bem quais são as 5 emoções básicas do ser humano fica bem mais simples entender o tamanho de sua importância, tanto na vida pessoal quanto profissional. Afinal de contas, essas emoções são o ponto de partida para as nossas ações.

Você é feliz?

Portanto, estar bem consigo mesmo irá reverberar positivamente nas nossas ações, em contrapartida de que quando estamos mal emocionalmente, poderá nos trazer consequências negativas nos mais diferentes âmbitos de nossa vida.

Quando pensamos no ambiente de trabalho, foco deste artigo, as vantagens de que um bom gerenciamento das emoções pode proporcionar são muitas, como por exemplo:

  • Aumento da produtividade, pois, quando uma pessoa está bem consigo mesmo ela consegue ter mais foco, impactando diretamente em um aumento de produtividade;
  • Redução dos problemas relacionados à saúde decorrentes do estresse, ansiedade e outras causas propostas por um mau gerenciamento das emoções. Em suma, os problemas tendem a originar-se sob caráter emocional;
  • Desenvolvimento nas relações com os colegas de trabalho contribuindo para um bom clima organizacional;
  • Aprimoramento da Empatia, pois, a partir do momento que você consegue lidar melhor com suas emoções e sentimentos se torna mais fácil colocar-se no lugar de outra pessoa;
  • Elevação nos níveis de autoestima, contribuindo e muito no que diz respeito a autoconfiança que é essencial, sobretudo quando estamos falando de habilidades de liderança;

E essas são apenas algumas das vantagens que um bom gerenciamento das emoções pode proporcionar no ambiente de trabalho. Elas são mais do que suficientes para que não só as pessoas mas também líderes e gestores tomem atitudes capazes de contribuir para o desenvolvimento dessa habilidade que é imprescindível.

Deste modo, eu separei algumas dicas que podem te ajudar com isso, siga-me nesta leitura para saber mais.

Gerencie suas Emoções no Trabalho

Confira algumas dicas de como gerenciar emoções básicas no ambiente de trabalho:

  • Não permita que suas emoções negativas interfiram em seu dia a dia. O medo, o estresse, a alegria, a ansiedade e tantos outros sentimentos fazem parte do nosso dia a dia profissional, mas é importante não deixar que nenhum deles interfira em seus projetos e na sua produtividade;
  • Mantenha o equilíbrio quando expressar seus sentimentos, tanto os positivos quanto os negativos;
  • Invista no desenvolvimento de sua Inteligência Emocional. Essa habilidade está totalmente ligada com a arte de compreender mais de si mesmo e, também, ter uma amplitude na capacidade de gerir suas emoções e sentimentos;
  • Conheça mais de si mesmo. O autoconhecimento é fundamental para que possamos identificar quais são nossos pontos fortes e fracos e, com isso, investir no aprimoramento e desenvolvimento das habilidades e emoções que vão nos gerar um maior equilíbrio e autocontrole; 
  • Desenvolva o seu autocontrole e domínio próprio do que sente;
  • Elimine os sentimentos sabotadores que podem prejudicar o seu trabalho e sua carreira profissional;
  • Avalie se as suas emoções têm te acrescentado algo edificante ou tem atrapalhado os seus rendimentos;
  • Escolha ser um profissional equilibrado; faça uma blindagem emocional e não deixe que pessoas negativas afetem seu humor;
  • Fuja das situações de estresse. Quando não houver opção, respire fundo e pense profundamente antes de tomar qualquer atitude;
  • Não haja pelo impulso.

E você, quais outras dicas considera importantes para gerenciar as emoções no ambiente de trabalho? Compartilhe comigo o seu comentário e lembre-se de compartilhar com seus amigos.

 

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC - Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.



*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário: