Comportamento-passivo

Comportamento Passivo: como identificar e corrigir a postura no trabalho

Por: José Roberto Marques | Blog | 05 de agosto de 2019

A passividade é uma característica de quem é passivo, ou seja, que não atua ou é indiferente a algo. Se, ter atitudes no trabalho é essencial, o comportamento passivo é a contramão do como deve ser o posicionamento de um colaborador dentro de um ambiente profissional.  

No fim do dia, a passividade não combina com resultados extraordinários em qualquer empresa. Mesmo que em muitos momentos os funcionários tenham realmente que se submeter às ordens de seus líderes, é importante também saber quando ativar o seu lado mais dinâmico e empreendedor para realizar bem suas funções e conquistar suas metas. 

Muitos profissionais são passivos, mas não porque querem ou gostam de ser assim. Na verdade, em alguns casos isso é reflexo da falta de confiança em si mesmo. Por isso, colaboradores como estes não conseguem ter coragem de mostrar o que sabem, de compartilhar suas ideias, experiências, opiniões ou sugerir inovações e soluções mais práticas. Muitos deles acabam apenas aceitando a opinião dos outros e seguindo com as ordens sem nunca questionar ou recomendar algo novo. 

Dê uma chance para si mesmo e acelere seu desenvolvimento!
Clique aqui e acesse “Tudo Sobre Coaching”, é um presente!

Agindo dessa forma, esses profissionais acabam escondendo seu potencial real e sendo taxados de passivos e acomodados. Porém, muitas deles, na realidade, apenas precisam de ajuda, pois o comportamento passivo é uma consequência de sua dificuldade em se colocar. Esta falta de ação é extremamente prejudicial à sua carreira do profissional, pois o que uma empresa espera de um profissional é que ele seja proativo e tenha atitudes positivas, na maior parte do tempo.

Por outro lado existem aqueles funcionários que são passivos por vontade própria e que, por estarem insatisfeitos com a empresa, preferem se omitir das atividades a participar e colaborar com o seu conhecimento. Entretanto, estes são comportamentos passivos que podem ser mudados com algumas transformações de mentalidade e de atitude. Você vai ficar sabendo quais são elas se continuar lendo este texto. Acompanhe, pessoa querida!

Como mudar o comportamento passivo

Para mudar o comportamento passivo é importante entender se ele é voluntário ou involuntário. Quando é voluntário, é essencial que o profissional reflita sobre as suas razões e avalie cada uma delas, pois não é nada produtivo para ele e nem para a empresa ter alguém que não deseja fazer parte do seu ambiente. Quando se trata da sua carreira, esta atitude é um verdadeiro boicote ao seu desenvolvimento e crescimento. Afinal, sem ação, não há resultado. 

Já quando o profissional é passivo por se sentir oprimido ou inseguro, é importante buscar por ajuda especializada para identificar as causas desta característica excessiva. Dessa forma, é mais fácil desenvolver meios para vencer os pontos sabotadores.  

Você é feliz?

Tanto para o primeiro caso quanto para o segundo, o coaching pode ser um importante agente de mudança nessa caminhada. O método é uma excelente alternativa para quem está buscando por evoluir enquanto pessoa seja no âmbito pessoal ou profissional.

Para isso, o método, por meio de suas ferramentas e técnicas, traz poderosas oportunidades de desenvolvimento das habilidades e competências emocionais e comportamentais que estão em falta no perfil da pessoa. Também conta um leque perguntas de reflexão e propõe um conjunto de ações no sentido de mudar sua mente, ressignificar momentos negativos e eliminar atitudes que lhe fazem ser omissa no trabalho. 

O coaching possui técnicas eficazes que cooperam com o exercício diário do autoconhecimento, essencial para quem busca por progresso constante. Com essa prática, você é capaz de identificar quais são os seus pontos fortes, que merecem ainda mais força para se destacam mais no mercado. Você também entende quais são as suas características positivas que estão escondidas dentro de você pode medo ou outra razão. Mais do que isso, aprende a trazer cada um desses pontos escondidos para a superfície da sua personalidade. 

Além disso, o autoconhecimento coopera para que você aprenda a lidar com as suas características sabotadoras de forma mais tranquila no dia a dia. Assim, você consegue lidar com diversos tipos de situação com maturidade. 

Para completar, aliado ao autoconhecimento, o coaching também trabalha a inteligência emocional, essencial para qualquer tipo de profissional. Ao gerenciar os seus sentimentos com estratégia, você se livra de grande parte do estresse, além do desgaste das relações interpessoais. Como se não bastasse, essa maturidade, cooperar positivamente com o seu marketing pessoal, essencial para os profissionais que busca um lugar de destaque no mercado.  

A cada mudança, o profissional desenvolve comportamentos novos e mais positivos em relação ao seu posicionamento profissional, o que se reflete em sua forma de agir na empresa e em sua vida. Ficou interessado e quer levar todos os benefícios do coaching para sua carreira e vida pessoal? 

Dê uma chance para si mesmo e acelere seu desenvolvimento!
Clique aqui e acesse “Tudo Sobre Coaching”, é um presente!

Como começar 

Agora que você já entende melhor o que é um comportamento passivo e quais são as consequências negativas dele para o seu dia a dia profissional e até pessoal, é hora de começar a se mexer. Comece a analisando as suas atitudes para entender se você é passivo ou não. Se estiver na dúvida, converse com pessoas de confiança para ouvir a opinião delas.  

Caso você tenha se identificado como pessoa passiva, é essencial que você já comece um exercício de autorreflexão para acabar com esse ponto da sua personalidade. Passe a olhar para dentro de si para encontrar os seus pontos interessantes e aqueles que você precisa trabalhar para lidar melhor com eles e se tornar um profissional de alto desempenho. 

É possível que nessa caminhada você precise de ajuda, por isso, lembre-se de contar com o coaching. Como eu disse, o método está preparado para ajudar casos específicos e trabalhar da melhor maneira possível com cada pessoa. Assim, todos têm uma chance de melhor e construir o seu próprio processo de autodesenvolvimento. 

Imagine um time em que todos entendem os seus pontos fortes e fracos e conseguem trabalhar em conjunto para entregar um trabalho acima da média. Além de trazer mais qualidade para as entregas, o time ainda aumenta os níveis de produtividade e cria vínculos interpessoais importantíssimos.

Gostou do que leu por aqui? Então, aproveite para compartilhar este artigo nas suas redes sociais. Quem sabe você não incentiva outra pessoa a ser um profissional melhor, não é mesmo? 

Até a próxima, pessoa querida! 

 

Copyright: WAYHOME studio’s/Shutterstock

*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário: