Como Lidar com um Relacionamento Abusivo?

Por: José Roberto Marques | Blog | 21 de abril de 2017
Homem oprimindo mulher em um relacionamento abusivo

Tiko Aramyan/Shutterstock As agressões verbais, físicas, emocionais e sexuais é um dos sinais de relacionamento abusivo. Fique alerta!

Se até pouco tempo falar em relacionamento abusivo ainda era um grande tabu em nossa sociedade, hoje, em todas as classes sociais, estamos cada vez mais discutindo esta situação de opressão e violência física, emocional, financeira e sexual, que geralmente tem como principal vítima a mulher.  Muitos casais vivem esta realidade e, é exatamente sobre isso que precisamos falar para trazer a discussão para o nível da mudança de mentalidade e comportamento.

Mas o que é uma relação abusiva? É considerado um relacionamento abusivo quando o parceiro ou parceira faz uso de seu poder emocional, intelectual ou financeiro para controlar, coagir, abusar, violentar e agredir verbal e ou fisicamente o seu companheiro ou companheira.

Por mais que muitas vezes a gente nem percebe, este tipo de relação é muito frequente entre os casais e também uma das principais causas de brigas e da violência doméstica. Portanto, estes problemas acontecem o tempo todo, não estão apenas nas delegacias e nos noticiários policiais: é uma realidade que está mais próxima de cada um de nós do que nos imaginamos.

Sinais de um Relacionamento Abusivo

  • Ciúmes e controle excessivo do parceiro ou parceira;
  • Manipulação constante, que faz com que a pessoa oprimida sinta-se culpada pela situação;
  • Instabilidade de humor – num instante a pessoa é gentil, no outro é agressiva e opressora;
  • Acha-se superior ao outro, age sempre de forma impositiva, ou seja, impondo suas ideias e fazendo com que o parceiro ou parceiro sinta-se inferior e menos inteligente;
  • Chantagista – quando você não faz o que a pessoa quer, ela diz que vai se matar; cortar o dinheiro; deixar você; levar embora os seus filhos. Só muda a postura quando consegue que faça o que ela quer.
  • Todo o tempo faz com que você se sinta inferior, te ridiculariza, ofende publicamente e te diminui para que você se mantenha emocionalmente vinculada e dependente dela.
  • Possessividade – a pessoa te trata como uma posse, como se fosse um objeto que pertence a ela e tem que obedecer às suas vontades.
  • Não permite que você trabalhe fora e usa isso como forma de criar dependência financeira, te controlar e manter o domínio sobre você.
  • Constantes abusos físicos, emocionais e sexuais, além de humilhar e te agredir, lhe força a fazer sexo contra a sua vontade.
  • É machista e desrespeita os direitos das mulheres constantemente, tanto dentro como fora de casa.
  • Ameaça-te de morte quando você diz que quer a separação.
  • Por qualquer coisa fica violento e te agride física e verbalmente.

Como Vencer os Abusos

Identificou-se com alguma destas situações? Você vive isso em sua casa, com seu parceiro ou parceira? Reflita sobre e saiba que você não está sozinha, pois existem muitos órgãos de apoio a casos de violência como estes, e pessoas que podem te ajudar.  Sim, todos estes exemplos citados acima são formas de violentar alguém, pois até mesmo quando a pessoa não te fere fisicamente, mas faz isso verbalmente ou por meio de sanções aos seus diretos, ela está te violentando.

Você é feliz?

Gritar, limitar seu dinheiro, te controlar 24 horas, te xingar e ofender, te obrigar a fazer sexo e te bater – nada disso é normal e aceitável. Você não merece isso, não merece ser humilhada, agredida, abusada por ninguém, especialmente por seu companheiro ou no caso dos homens, por sua companheira. Este comportamento está errado, é crime e você não precisa passar por isso. Você não tem culpa de nada! Você é a vítima na situação. Busque ajuda psicológica para lidar com este problema e para superar suas consequências emocionais e ter mais qualidade de vida. E mais – disque 180 e denuncie também!

Isso é muito importante para que você e as pessoas que sofrem com um relacionamento abusivo possam tomar a consciência de sua situação, dos sinais de abuso e do que fazer neste caso. Também é o caminho a que possam receber: apoio, proteção, orientação, amparo e acolhimento, reorganizar sua vida sem abusos de nenhuma natureza e ser mais feliz, pois acredite, você merece muito ser feliz. Permita-se!

*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário: