cultura-superficialismo

A cultura do superficialismo

Por: José Roberto Marques | Blog | 17 de outubro de 2020

Desde que o mundo é mundo existem pessoas que se concentram mais no superficial do que no profundo, valorizando mais as posses e as aparências do que a essência. Atualmente, com as redes sociais, isso passou a ficar mais evidente, já que os perfis são como vitrines em que é possível mostrar apenas a parte boa, aparentando uma vida perfeita, com viagens, bens materiais e ausência total de problemas.

Acreditar que a vida de uma pessoa se resume ao que ela mostra nas redes sociais e buscar apenas o que está ali é problemático por dois motivos principais: ignorar outras coisas que são extremamente importantes e que não podem ser vistas olhando apenas para a superfície e a frustração por não conseguir alcançar padrões irreais de perfeição.

Continue acompanhando e faça uma reflexão comigo a respeito desse assunto, além de conferir dicas para se manter longe do superficialismo e se concentrar no que realmente importa.

O que é o superficialismo?

Como o próprio nome sugere, o superficialismo é um comportamento de quem fica apenas na superfície e não se aprofunda, o que pode se aplicar a várias situações da vida. Ao conhecer alguém, por exemplo, o indivíduo superficial valoriza apenas a aparência, sem se dar ao trabalho de saber mais sobre o outro, seus valores e preferências.

Essa grande valorização do superficial acaba afetando a relação da pessoa consigo mesma, pois ela passa a se cobrar a perfeição que vê nos outros. Se não mora no melhor imóvel, não tem o melhor carro, as melhores roupas e, até mesmo, a aparência considerada padrão, se sente inferior, deixando de valorizar aspectos muito mais significativos.

A cultura do superficialismo é cruel com quem se deixa levar por ela, por isso, é fundamental que todos busquem olhar mais para dentro e dar o devido valor aos sentimentos, aos laços de carinho, às amizades, à família. Lembrando que não é errado desejar conquistar bens materiais e cuidar da própria aparência, desde que se busque tudo isso por si mesmo e não para se sentir parte de um grupo.

7 Dicas para se manter longe da cultura do superficialismo

Se deseja que a sua vida tenha significado e quer se manter longe da cultura do superficialismo, comece considerando os 7 pontos a seguir. Ao colocá-los em prática as coisas passarão a fazer um novo sentido para você.

1 – Valorize a essência no lugar da aparência

A primeira atitude que deve tomar para se manter longe da cultura do superficialismo é começar a enxergar além das aparências. Se, em algum momento, já teve o hábito de considerar o externo como mais importante que o interno, procure repensar e entender o motivo para tal. Assim, irá se conhecer melhor e dar um importante passo para uma vida com mais significado.

Você é feliz?

2 – Cuide dos seus relacionamentos

Os relacionamentos são uma parte muito valiosa da nossa vida e devem ser considerados como tal. Liberte-se de qualquer preocupação com as aparências e cultive as relações que tem com a sua família e os seus amigos, essas pessoas estarão do seu lado independentemente dos seus bens ou do seu sucesso, e isso não tem preço.

3 – Se permita conhecer antes de formar uma opinião

Antes de julgar alguém pela aparência, se permita conhecer, conversar, saber mais a respeito da pessoa. Podemos nos surpreender muito com isso, principalmente porque os estereótipos podem nos enganar. Tenha em mente que não dá para saber como uma pessoa é apenas olhando para ela, sem qualquer informação mais profunda.

4 – Busque as coisas que realmente fazem sentido para você

Adote o hábito de se questionar sobre as coisas que deseja, se a origem é realmente pessoal ou se está buscando se encaixar em um grupo de pessoas ou padrão. Como já disse anteriormente, não há problema algum em ter o desejo de adquirir itens que lhe proporcionem conforto, desde que o faça por si mesmo.

5 – Valorize as coisas simples da vida

Já parou para pensar no quanto coisas simples e consideradas pequenas podem nos fazer felizes? Uma conversa agradável e despretensiosa com um familiar, saborear algo que gosta, encontrar os amigos para um passeio, o descanso depois de um dia cheio de trabalho, são coisas que geralmente passam despercebidas, mas que se forem vividas na essência podem ajudar você a dar um novo significado para a sua vida.

6 – Cuide da sua espiritualidade

Uma forma bastante eficaz de viver com mais profundidade e se desprender das aparências é cuidar da sua espiritualidade. Lembrando que isso não precisa, necessariamente, estar ligado a uma religião se você não tiver nenhuma crença nesse sentido. Cuidar do lado espiritual é buscar um significado para a vida, encontre uma maneira que esteja de acordo com o que acredita e veja o quanto isso é poderoso.

7 – Evite comparar os seus bastidores com o palco das outras pessoas

Essa é uma analogia muito interessante que se utiliza da realidade de um espetáculo para nos deixar uma poderosa lição sobre a vida. Em uma peça de teatro, o que vemos no palco é a melhor parte, aquilo que resultou depois de muito ensaio e preparação. Os bastidores não costumam ser perfeitos como os palcos, muitos erros aconteceram para se chegar ao grande resultado.

Na vida, muitas pessoas comparam os seus bastidores com o palco das outras pessoas, ou seja, a parte boa que os outros mostram para a sociedade é comparada com os desafios da própria vida, coisas pelas quais todos passam. Então, para se manter afastado definitivamente da cultura do superficialismo, evite esse tipo de comparação, todos têm problemas, nenhuma realidade é perfeita e é a junção de tudo que torna a nossa existência significativa.

O superficialismo é cruel porque leva as pessoas a buscarem ideais de sucesso e felicidade que não são verdadeiros. E a melhor forma de se manter longe dele é tendo a consciência de que a satisfação possui um sentido pessoal, sendo assim, cada um deve buscar se conhecer e entender o seu próprio significado.

Aproveite para contar nos comentários abaixo qual a sua opinião sobre o assunto e compartilhar este conteúdo em suas redes sociais para levar a reflexão adiante!

 

*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário: