10-profissoes-do-futuro

Quais são as 10 principais profissões do futuro?

Por: José Roberto Marques | Blog | 16 de setembro de 2020

Você já parou para pensar que muitas profissões do passado desapareceram? Telefonistas, vendedores de enciclopédias e projecionistas de cinema, por exemplo, praticamente não existem mais. Os avanços na tecnologia e as mudanças na maneira como as pessoas comunicam-se umas com as outras e consomem conteúdo estão entre os principais fatores que determinam profissões que desaparecem.

Em compensação, esses mesmos fatores possibilitam que novas profissões surjam, oferecendo novas oportunidades de trabalho. A tecnologia pode “roubar” os trabalhos mais mecânicos e repetitivos, mas ainda há habilidades exclusivamente humanas que as máquinas não executam, como a interpretação de informações e a criatividade.

Por isso, as 10 principais profissões do futuro estão profundamente associadas a essas duas características. Você imagina quais sejam elas?

1. Analista de mídias sociais

OK, essa talvez já não seja uma super novidade. Mas se você ouvisse falar nessa profissão lá no final dos anos 1990 provavelmente não entenderia absolutamente nada, não é mesmo?

Um analista de mídias sociais é responsável por compreender o público-alvo de uma empresa, identificar quais são as redes sociais mais adequadas para estabelecer a comunicação com ele e criar postagens que estimulem a curiosidade, o engajamento e, possivelmente, a compra de um produto ou serviço.

Além disso, esse profissional também deve monitorar as estatísticas de desempenho dos conteúdos publicados para identificar as estratégias que surtem mais e menos efeitos.

2. Criador de conteúdo de engajamento

Hoje em dia, basicamente qualquer empresa tem um site, um blog, uma newsletter, uma rede de e-mails, um canal de vídeos, uma rede de comunicação interna, além das redes sociais. Para que essas empresas sobrevivam num mar de concorrência, é preciso que haja a produção de conteúdos relevantes de forma frequente.

Analistas e criadores de conteúdo são os responsáveis por fazer esse trabalho, que envolve muita pesquisa, planejamento de temas, roteirização, redação, revisão, diagramação, edição e direção de arte. Hoje em dia, tudo é conteúdo – seja para informar, entreter, engajar ou vender.

3. Segurança de dados

Se o conteúdo é o valor do momento, o que as empresas desejam obter em troca são os dados de seus possíveis clientes. Você já parou para imaginar a quantidade de dados pessoais que transitam pela web em um minuto? Não apenas de pessoas para empresas, como também de uma pessoa para outra e também de uma empresa para a outra?

Muitas vezes, essas informações contêm dados sigilosos, como montantes financeiros. Não faltam criminosos que tentam invadir sistemas digitais para obter dados e utilizá-los em benefício próprio. Por isso, contar com softwares e com profissionais que zelem pela proteção dessas informações é de interesse de todos os envolvidos.

4. Psicólogo especialista em relações de consumo

Se há uma área que tem crescido, de maneira geral, é a psicologia. As pessoas estão se conscientizando acerca da importância da saúde mental e do desenvolvimento pessoal e abandonando aquela ideia errada de que os profissionais da mente só devem ser procurados em caso de transtornos graves.

Nesse sentido, o consumismo, a baixa autoestima e as dificuldades financeiras estão entre os temas mais abordados nos consultórios, de modo que psicólogos especializados nessas temáticas são uma importante tendência. É preciso que as relações de consumo sejam benéficas, sem exageros e sem estimular a noção de que é preciso comprar para ser feliz.

Você é feliz?

5. Desenvolvedor de aplicativos

Pedir comida, pesquisar imóveis, chamar um motorista profissional, meditar, fazer dietas, executar transações bancárias, checar o trânsito, informar-se, acessar as redes sociais, comprar produtos e até mesmo encontrar um grande amor – você já se deu conta de que dá para fazer tudo isso apenas com os aplicativos do seu celular?

A popularização dos smartphones criou uma geração de pessoas altamente dependentes desses mágicos produtos. Assim, as empresas têm procurado desenvolver aplicativos que facilitem cada vez mais a vida das pessoas. Por isso, profissionais antenados, criativos, sensíveis às exigências do público e com bons conhecimentos tecnológicos têm sido requisitados para o desenvolvimento dessas soluções.

6. Analista de Recursos Humanos

Você pode estar surpreso, já que essa não é uma profissão nova. Pelo contrário, ela está presente em basicamente qualquer empresa. O que tende a mudar no futuro é a maneira como essa profissão é exercida.

Os analistas de RH são profissionais que precisam cuidar de contrações, demissões, remunerações, férias, bonificações e demais procedimentos administrativos – o que continua muito importante.

No entanto, essa área tende futuramente a preocupar-se cada vez mais com o treinamento e o desenvolvimento dos funcionários da empresa e também com a criação de políticas internas que possibilitem a construção de um ambiente mais humanizado e harmônico, pautado em qualidade de vida e em retenção de talentos.

7. Engenheiro ambiental

Também não se trata de uma profissão nova, mas a tendência é que ela adquira importância cada vez maior futuramente. O engenheiro ambiental é o profissional responsável por garantir que todo o progresso científico, tecnológico e econômico seja conquistado em harmonia com o meio ambiente.

Poluição dos mais diversos tipos, intensificação do efeito estufa, aquecimento global, queimadas e desmatamento estão entre as principais preocupações com o bem-estar do planeta. Para garantir que os recursos que a natureza nos fornece continuem existindo para as gerações futuras, a ação do engenheiro ambiental tende a ser muito valorizada.

8. Agenciador de web celebridades

Hoje em dia, o mundo das celebridades não está restrito aos profissionais da dramaturgia, da música e dos esportes. Há as chamadas web celebridades, que são pessoas que produzem algum tipo de conteúdo na internet, antes mesmo de ficarem conhecidas na mídia tradicional.

Por dialogarem com públicos específicos e conquistarem importante visibilidade, essas celebridades têm sido cada vez mais requisitadas em parcerias publicitárias junto a empresas que tenham alguma afinidade com os temas abordados. Por isso, agenciadores que fazem negociações e assessoram essas celebridades estão entre os profissionais do futuro.

9. Gestor de inovação

Analisando o modelo de negócios das empresas, será que há alguma maneira de torná-lo mais eficaz ou de impactar mais pessoas? Esse é o questionamento que serve como ponto de partida para o trabalho do gestor de inovação – um profissional que já está sendo recrutado por grandes empresas.

Seu papel é observar as empresas (ou departamentos específicos) e identificar pontos que podem ser melhorados. Naturalmente, é um profissional com muitas referências de modelos de sucesso (nacionais e internacionais) e muito antenado ao que surge de novo no mundo da tecnologia. Assim, será possível criar diferenciais competitivos que façam as empresas destacarem-se em seus segmentos – o que é essencial na atualidade.

10. Coach

Por fim, é claro, não poderíamos deixar o universo do coaching de fora dessa lista. O coaching também não é exatamente uma novidade, mas é uma área em constante especialização. Os coaches são profissionais especializados em conduzir as pessoas ao alcance de objetivos específicos em suas vidas, por meio de técnicas de desenvolvimento pessoal, psicologia, motivação, organização, entre outros.

Esses profissionais oferecem sessões de treinamento e orientação para que cada pessoa possa identificar e desenvolver diferentes competências e habilidades, construindo um plano estratégico de ação para que alcance suas metas (sejam elas pessoais, profissionais, financeiras etc.).

Conclusão

Por mais que a tecnologia torne obsoletas muitas profissões que um dia existiram, as mudanças que ela promove no mundo também favorecem o surgimento de novas ocupações. Criatividade e análise interpretativa de dados são competências essencialmente humanas, que jamais poderão ser substituídas.

O que você achou dessa lista? Como você vê sua vida profissional em 5 ou 10 anos? Deixe seus comentários abaixo. Ah, e compartilhe essas novidades com quem mais possa se beneficiar deste conteúdo. O futuro já começou!

*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Deixe seu Comentário: