Voltar

Workaholic – Até que ponto é positivo?

Publicado em | 0 comentários

Iluistrator/ Shutterstock Trabalhar demais também pode ser prejudicial à saúde física, social e emocional da pessoa

Os workaholics são aqueles profissionais aficionados pelo trabalho, que passam horas e horas; focados em suas atividades, e que mesmo fora da empresa, costumam continuar trabalhando. Por isso, se você conhece alguém assim, sabe bem do que estou falando.

Porém, até que ponto é positivo ser um workaholic? Com certeza, ser um profissional criativo, assertivo, determinado, resoluto, proativo, com espírito empreendedor é muito bom para a empresa e para a carreira do colaborador. Entretanto, todo excesso deve ser levado em conta, pois trabalhar demais, também pode ser prejudicial à saúde física, social e emocional da pessoa.

Sinais de que você é Workaholic

  • Passar a maior parte do dia e da noite focado no trabalho;
  • Conferir emails da empresa repetidamente, mesmo nas horas vagas;
  • Fazer sempre as refeições diárias em sua mesa de trabalho;
  • Evitar tirar férias inteiras ou nunca tirar férias;
  • Julgar profissionais que trabalham menos que você;
  • Falta de tempo para cuidar de sua saúde (alimentação, academia);
  • Constantes crises nos relacionamentos afetivo e familiar;
  • Dificuldades para dormir, problemas de saúde e cansaço frequentes;
  • Preferir atividades de trabalho a programas com amigos, parceiros e familiares;
  • Evitar descanso prolongando ou fazer intervalos para respirar;
  • Dificuldades de se desconectar do trabalho até quando está dormindo.

Fique atento para não ultrapassar os limites

Muitas vezes o workaholismo, começa despretensiosamente, e é tido como uma diferencial do profissional que dedica quase todo o seu tempo à empresa. O colaborador workaholic tende a subir mais rápido na carreira, pois é tão focado em seu crescimento, que não mede esforços para alcançar seus objetivos.

Porém, se por um lado os benefícios podem parecer muitos, de outro, podemos ver sua vida pessoal e familiar ir completamente pelo ralo. Como nunca estão presentes nos eventos e programas, e mesmo quando estão; o foco dos seus assuntos ainda é o trabalho, as relações afetivas se perdem, bem como a interação familiar.

Se não bastasse, os cuidados com a saúde, do trabalhador compulsivo, sempre ficam em último plano. Com isso, a pessoa corre o risco de se alimentar mal e passar a cultivar hábitos ruins, como fumar e beber excessivamente.

Podemos concluir que ser workaholic só é positivo quando o profissional consegue equilibrar o lado profissional e pessoal e vivenciar ambos os benefícios. Sem esta equalização, a pessoa tende a prejudicar seus relacionamentos amorosos, com também com seus filhos, amigos e familiares.

Se você não quer perder, uma parte importante de sua vida, enquanto trabalha, busque o equilíbrio!

E você, se considera um workaholic? Comente e compartilhe o artigo!

Comments

comments

O que é coaching

Baixe o
e-book
gratuito

Conheça a metodologia que vai mudar sua vida. Acelere o seu sucesso!