Voltar

Tudo sobre a Teoria da Motivação de Frederick Herzberg

Publicado em | 0 comentários

Tom Wang/Shutterstock A teoria do psicólogo Frederick Herzberg defende que a motivação profissional depende tanto da contribuição da empresa quanto do próprio colaborador

Frederick Irving Herzberg nasceu em, 18 de abril, de 1923, na cidade de Lynn, nos Estados Unidos. Formado em Psicologia, tornou-se referência no universo da Gestão Empresarial, por desenvolver a teoria dos Fatores de Motivação (Dos Dois Fatores), que aborda os influenciadores, intrínsecos e extrínsecos, que impactam em nosso motivar.

Entretanto, não foi na universidade que o psicólogo começou seus estudos sobre motivação. Seu trabalho sobre a Teoria da Motivação teve início na Segunda Guerra Mundial, onde esteve em campos de concentração, teve contato com os soldados alemães e viveu experiências marcantes em sua vida.

Ao observar seus comportamentos, surgiu em Herzberg o questionamento sobre as reais motivações humanas. Por isso, neste artigo, vou apresentar suas principais contribuições e mostrar como elas foram e ainda são importantes para os profissionais e organizações. Leia e confira!

Teoria dos Dois Fatores

Este princípio defende que, em seu ambiente de trabalho, o profissional para manter-se ativo, produtivo, engajado e motivado é influenciado por dois elementos que são respectivamente:

  1. Os Fatores Motivadores: Que dizem respeito à satisfação com o cargo ocupado, as funções e demandas atribuídas e aos desafios e estímulos que esse traz ao colaborador.
  1. Os Fatores Higiênicos – Quando o ambiente de trabalho tanto no que toca sua infraestrutura física e organizacional (local, salários e benefícios sociais) como humana (colegas e líderes) e o seu cargo e suas responsabilidades em si não satisfazem ou desafiam o profissional.

Entenda os Fatores Motivacionais e de Higiene

Os Fatores Motivacionais dizem respeito especificamente aos colaboradores e aos elementos que influenciam diretamente em sua motivação profissional. São exemplos: autodesenvolvimento, aprimoramento de suas habilidades técnicas emocionais e comportamentais, seu nível de desafio e responsabilidade, o sentimento de autorrealização e o reconhecimento ao seu desempenho e dedicação.

Estes elementos são considerados decisivos para a retenção dos profissionais na empresa. Por isso, os gestores e líderes devem estar sempre atentos, pois quando ausentes, eles representam insatisfação e desmotivação com o trabalho, o que pode levar a perda de bons colaboradores.

Quando tratamos dos Fatores de Higiene, que dizem respeito apenas à organização, segundo Herzberg, eles são importantes, mas não decisivos para um funcionário desejar sair de seu emprego. Porém, a qualidade do ambiente também pode influenciar, positiva ou negativamente, em sua motivação e, por isso, deve ser sempre monitorada pelas lideranças.

Como podemos perceber muitas foram às contribuições do psicólogo Frederick Herzberg para a melhoria dos processos de gestão empresarial. Também podemos dar a ele parte do mérito sobre as melhorias atuais no tratamento dado aos colaboradores e ao seu ambiente de trabalho.

Assim, mesmo após a sua morte, em 19 de janeiro, de 2000, seu legado continua soberano e inspirando empresas e profissionais a irem sempre além. E você: o que mais te motiva e desmotiva no trabalho? Deixe seu comentário!

Comments

comments

O que é coaching

Baixe o
e-book
gratuito

Conheça a metodologia que vai mudar sua vida. Acelere o seu sucesso!