entrevista-de-emprego

Minhas qualidades e meus defeitos – Como abordá-las na entrevista de emprego?

Por: José Roberto Marques | Blog | 02 de março de 2018

Um recrutador está atento a todos os detalhes do candidato em uma entrevista de emprego: experiência, comportamento e, é claro, as respostas para as perguntas desse processo. Por isso, é essencial que o entrevistado esteja preparado. Estudar sobre a empresa e a vaga e conhecer profundamente quais são suas qualidades e defeitos são formas efetivas de preparação. Continue lendo o texto para saber mais!

Aprendendo sobre si mesmo

Pare por um momento e reflita sobre quais são suas qualidades e quais são seus defeitos e coloque tudo em uma lista. Após isso, analise essa relação de características sobre você mesmo. Será que todos os pontos realmente foram expostos?

Bem, minha resposta se resume a uma palavra: autoconhecimento! Esta é a mais poderosa ferramenta para descobrir quais são seus pontos fortes e aqueles que devem ser melhorados em diversos tipos de contextos. Somente com essa investigação interna será possível estar 100% preparado para responder vários tipos de pergunta em uma entrevista de emprego.

Pensando nisso, trouxe para você algumas dicas de como identificar seus pontos mais positivos e aqueles não tão bons e quais são as melhores formas de você apresentá-los aos seus recrutadores. Fique atento e confira!

Dicas para saber quais são suas qualidades e defeitos

Autoconhecimento

Como eu disse acima, conhecer a si mesmo é a melhor forma de identificar competências, habilidades e diferenciais, bem como aspectos técnicos, emocionais e comportamentais que precisam ser otimizados.

Uma boa dica para começar esse exercício é fazer outra lista novamente, só que dessa vez mais complexa. Chegou o momento de colocar em um papel ao menos cinco habilidades-chave e cinco pontos de melhoria que você acredita possuir. O próximo passo é discorrer sobre cada um dos pontos identificando quais situações lhe fizeram perceber que você age e pensa de determinada maneira. Também escreva porque considera essa característica boa ou ruim. Após isso, indique formas de desenvolver os pontos fortes e outras para minimizar os pontos fracos.

Procure ser sincero ao montar a lista. É importante reconhecer o que considera que pode desenvolver e aquilo que acha que atrapalhar. Se tiver com dificuldades para selecionar os pontos fortes e fracos, busque se lembrar de feedback de antigos gestores, líderes e colegas de trabalho.

Esse processo é o começo da construção do autoconhecimento e da inteligência emocional. Com esses entendimentos será possível evoluir diariamente como ser humano e ser de luz. E esse progresso será sentido em várias áreas e situações da vida, inclusive em entrevistas de emprego.

No momento da conversa com o recrutador, escolha falar com mais profundidade das características técnicas e qualidades mais relevantes e que mais se relacionam com a vaga. Só cuidado com os exageros! Valorize seu diferencial sem arrogância e mostrando que ainda tem muito que aprender. Afinal, sempre temos, não é mesmo?

Por exemplo, se você está concorrendo para uma vaga no setor de relações públicas é essencial ter algumas virtudes, tais como boa comunicação interpessoal, proatividade e facilidade para agir em situações de crise. Já se você está em um processo seletivo para um cargo de liderança é muito importante ter empatia, bom gerenciamento do tempo e habilidade com desenvolvimento de pessoas.

Aqui vale lembrar que o autoconhecimento ainda vai ajudar a responder aquela pergunta que muitos entrevistadores fazem: “como você se vê?”. Depois de praticar o exercício da lista vai ser mais fácil, você vai ver!

Se a lista não funcionar ou você sentir que pode progredir mais, recorra ao método coaching. Você será guiado por um profissional que busca pelo melhor de cada um. Os resultados desse procedimento serão vistos diariamente tanto no setor pessoal quanto no ambiente de trabalho. Você irá perceber e quem convive ao seu lado também irá. Será um benefício em larga escala. Pode ser que você até incentive outra pessoa a usar procurar pelo coaching.

Dica do Zé

“Qual é o seu maior defeito?”. Essa é uma pergunta truque que muitos recrutadores fazem. Se for preciso citar seus gaps, tente o fazer de forma original e sempre pontuando o que está fazendo para mudar isso. Para facilitar, use um exemplo em que a sua habilidade de contornar seus defeitos tornou a situação positiva.

Na hora de responder, evite falar de si mesmo de forma muito genérica e atribuir-se defeitos e habilidades comuns, tais como perfeccionismo, ansiedade e desorganização. São aqueles clichês clássicos como “meu problema é que sou organizado demais” ou “fico muito ansioso com prazos e acabo entregando meus trabalhos sempre antes da data solicitada”. Em alguns momentos frases como essas podem ser interessantes, mas em uma entrevista, além de serem comuns, elas podem soar falsas.

Em hipótese alguma fale de defeitos graves como falta de compromisso, atrasos, dificuldade para seguir regras, respeitar a hierarquia ou gerenciar o tempo. Evite também dizer que tem temperamento explosivo e falta de confiança ou falar mal da empresa ou dos seus líderes anteriores. Essas características não deixam você com uma boa imagem profissional.

Depende de você e da sua dedicação

A conclusão final é que mesmo que fosse possível prever quais são as perguntas do recrutador, a utilidade disso seria nula. Digo isso, pois não existe resposta certa ou errada. Existem clichês que podem ser evitados e maneiras de se autovalorizar sem egoísmo.

Por isso, é fundamental que você esteja disposto a se dedicar e a se esforçar um pouco mais todos os dias para ser uma pessoa e um profissional melhor. A evolução contínua atua em você e a todos em volta. Não importa onde você estiver, fará o possível para que seja um ambiente agradável e saudável para todos.

Durante a entrevista procure ouvir atentamente o que os selecionadores dizem, participe ativamente das dinâmicas e interaja quando solicitado. No momento em que tiver que falar das suas qualidades e defeitos, busque ser sincero na medida certa. Equilíbrio é tudo! Estude sobre a vaga e a empresa, concentre-se, lembre-se dessas dicas e não deixe que a ansiedade estrague seu momento!

Gostou das dicas? Se tem mais escreva nos comentários!