motivacao

Qual a diferença entre motivação intrínseca e extrínseca?

Por: José Roberto Marques | Blog | 08 de março de 2018

A motivação é a força que impulsiona uma pessoa a se movimentar em direção aos seus objetivos. Este sentimento de engajamento pode estar relacionado às metas relacionadas à carreira, saúde ou vida pessoal e estas podem ser despertadas de diversas formas que podem ser divididas entre motivação intrínseca e extrínseca. Continue lendo para entender mais sobre o assunto.

O que é a motivação intrínseca

A motivação intrínseca trata daquela que depende exclusivamente do indivíduo e que está diretamente ligada aos seus sentimentos, gostos, prioridades, desejos e outros estímulos relacionados às questões internas.

Um indivíduo pode estabelecer alguns objetivos para a carreira e fazer tudo que é possível para cumpri-los. Pode ser que ele deseje uma promoção ou um emprego em uma empresa mais interessante, mas entende que para isso é preciso se especializar mais. Então, ele busca uma pós-graduação ou curso complementar.

Outro ponto que tem ligação com a vida profissional é o campo das relações interpessoais. Pessoas introvertidas ou que têm dificuldade de conversar podem sentir que existam obstáculos em criar relacionamentos no ambiente de trabalho. Muitos colaboradores podem conviver com a introspecção por vários anos, porém aquele que entende a importância de criar e manter relacionamentos com colegas de trabalho saí na frente. Esse tipo de funcionário compreende a necessidade de se criar e sustentar uma rede de profissionais. Isso pode trazer, por exemplo, novas oportunidades. Além disso, as relações interpessoais cooperam para criar um ambiente de trabalho agradável.

Ainda existe o caso do colaborador que entrega um bom trabalho, porém considera que poderia melhorar em diversos pontos. E ele pode ter percebido isso sozinho ou a partir de feedbacks. De qualquer forma, ele entende a necessidade de desenvolver seus pontos fortes e diluir os pontos negativos. Nesse caso o objetivo é se tornar um profissional mais empoderado e contribuir para que a empresa tenha resultados ainda melhores. Para conseguir essas metas, o funcionário vai atrás de ajuda profissional como coaching. O método irá ajudar a encontrar quais são os itens da personalidade dele que poderiam ser evoluídos para que ele se torne um trabalhador mais capacitado. O processo também poderá cooperar para a evolução na vida pessoal.

Falando em vida pessoal, os objetivos também podem estar relacionados a esse setor. Pode ser que você esteja em um relacionamento que não está fluindo naturalmente como era no início. Apesar da dificuldade, vocês desejam seguir com a relação. Um coaching de relacionamento pode servir como uma luva para esse caso. Com a ajuda profissional, será possível encontrar quais pontos você e seu companheiro ou companheiro poderia evoluir. Além desse tipo de ajuda, você também pode recorrer a Constelação Familiar, um tipo de psicoterapia que busca entender os problemas de uma ou várias pessoas a partir de acontecimentos do passado da família dela ou delas.

Outro ponto relacionado à vida pessoal é a questão da saúde. Infelizmente, nem todas as pessoas fazem exames regulares o que leva a descoberta tardia de algumas doenças. Para prevenir ou curar problemas de saúde é preciso que o colaborador esteja disposto a reservar parte do seu tempo para ir ao médico, fazer os exames solicitados e seguir com as orientações corretamente. Lembre-se de que, em alguns casos, cuidar da sua saúde não o impede de realizar um bom trabalho!

Podemos também dizer que é a motivação intrínseca é a capacidade de se automotivar, uma habilidade determinante para o desenvolvimento contínuo do indivíduo. Nesse sentido, o autoconhecimento é fundamental para compreender claramente o que o impulsiona e gera energia para concretizar seus objetivos.

O que é a motivação extrínseca

A motivação extrínseca é bastante utilizada pelas empresas como forma de manter os funcionários engajados. Esse estímulo está relacionado às ações que acontecem de fora para dentro.

É papel do líder ou gestor observar atentamente o que está acontecendo com a sua equipe para agir caso aconteça alguma situação fora do comum. Para prevenir acontecimentos negativos relacionados à falta de produtividade, é possível trabalhar com o desenvolvimento de um plano de carreira que inclui planejamento de evolução de cargo, treinamentos e cursos complementares. Essa atividade deve ser realizada juntamente com o setor de Recursos Humanos ou Gestão de Pessoas. Outra ação interessante é realizar feedbacks regulares para entender o que está acontecendo com cada um da equipe. Essas reuniões devem contar a autoavaliação e com a análise da gestão e liderança também.

Ainda existe o caso da falta de estímulo ser algo geral e não somente focado em um funcionário. Para cooperar na resolução desse problema, é interessante promover palestras motivacionais com profissionais especializados ou workshops que trabalhem as habilidades individuais e do grupo.

Se o problema for individual e relacionado à vida pessoal do colaborador, é preciso ter mais cuidado. Nesses casos é interessante contar com a ajuda de um profissional da psicologia ou apenas dar o espaço necessário para que o funcionário resolva essas questões internas. Um problema pessoal não resolvido, ou pior, solucionado pela metade, pode trazer falta de produtividade e entregas abaixo da qualidade esperada.

Como utilizar os estímulos ao seu favor

Tanto a motivação intrínseca quanto a extrínseca devem andar lado a lado. Se um colaborador sempre entrega o melhor de si e não é reconhecido, sua capacidade de automotivação vai ficando fragilizada, pois uma das necessidades básicas do indivíduo é se sentir reconhecido. O contrário também acontece: quando a empresa investe em campanhas de reconhecimento e premiação, mas o colaborador não se dedica ao trabalho, a organização entende que ele não está interessado.

É fundamental que você planeje seus objetivos profissionais e pessoais e quais seriam os passos para cumpri-los. A partir daí é muito importante trabalhar com diversos tipos de estímulos que ajudem você a priorizar corretamente o que deve fazer para alcançar suas metas. Se não conseguir trabalhar efetivamente com as motivações internas, busque pelas externas com profissionais da área. Não é fácil manter o foco, porém é possível definir como chegar até a hora de realizar seus sonhos.

Gostou deste artigo? Compartilhe o conhecimento com seus amigos!

Copyright: 524844538 – https://www.shutterstock.com/pt/g/gaudilab