Voltar

A Importância de Preparar-se para o Feedback

Publicado em | 0 comentários
Feedback

BoBaa22/Shutterstock Preparar-se para dar um feedback é importante para receber seus benefícios!

Quando tratamos de feedback, temos que levar em consideração que a comunicação está longe de ser um processo simples. Podemos e devemos fazer de tudo para que ela se simplifique e são inúmeras as maneiras de fazermos isso. Entretanto, a verdade é que entre a mensagem que se quer passar e aquela que chega de fato ao seu destinatário, há um caminho nem sempre linear.

Ao trafegar por esse caminho podemos nos perder nas curvas da retórica, nas esquinas das palavras mal colocadas, nos quebra-molas de uma entonação inadequada, ou até mesmo na confusão de quem diz “A” querendo na verdade que você entenda “B”.

No processo de feedback, em que a comunicação é tudo, estamos sujeitos a essa infinidade de imponderáveis, como de resto estão todas as demais formas de comunicação. Porém, não é hora de se desesperar pensando nessas dificuldades. Interromper o feedback pensando não é melhor caminho, pois há maneiras bem mais sensatas de contornar esses possíveis obstáculos sem, contudo, deixar de extrair dessa ferramenta tudo de bom que ela pode nos trazer.

Coloque uma Intenção Positiva em seu Feedback

A fim de diminuirmos os riscos de melar os resul­tados de um feedback bem feito, há um bom número de medidas a serem tomadas. Sem dúvida deve-se começar exercitando a disposição para o diálogo. Quem senta na cadeira para realizar uma sessão de feedbacks sem uma real pro­pensão a ouvir e ser ouvido já começa dando um tiro no pé.

E sabe o que é pior? Isso acontece com mais frequência do que imaginamos. Por exemplo, quando sabemos do nosso desempenho insatisfatório em uma tarefa e já sofremos por anteci­pação com a possibilidade de bronca, ou quando nos sentimos desmotivados por diversos motivos.

Inúmeras situações podem contribuir para en­fraquecer nossas boas intenções em uma conversa que tem por objetivo acertar os ponteiros. Por isso, torna-se necessário que em contextos assim saibamos sacudir a poeira e dar a volta por cima seguindo o exercício do feedback com a convicção de que ali está sendo dado um passo para melhorias diversas. Estar de peito aber­to, ouvidos atentos ao que o outro nos diz, e ter uma formulação clara das ideias que queremos transmitir já elimina a maior parte dos pequenos entraves ao feedback.

Desdobramentos da Comunicação e do Feedback

Mas se a comunicação que está sendo travada é cheia de desdobramentos e nuances, conforme dito acima, como entender tudo que o nosso interlocutor quer mesmo dizer? Agora é que são elas, poderíamos acrescentar aqui. Receber e acumular informações é algo muito bom, mas o principal continua sendo saber o que fazer com a informação recebida.

Do mesmo modo, estar em uma sessão de feedbacks é algo muito válido, mas o essencial é ter uma noção certeira sobre o que fazer com os dados, as respostas e o conteúdo recebido nesse contexto. Uma boa maneira de se precaver das armadilhas da comunicação é ter de modo claro na sua cabeça, e também na ponta da língua, quais os pontos fortes que você pretende destacar.

É difícil começar com outra estratégia que não essa, afinal se nem você tiver domínio do que pensa ficará quase impossível que você ajude o seu interlocutor, a outra pessoa a alcançar esse estado.

Prepare-se Para Dar os Feedbacks!

Por isso, organize suas ideias com os devidos arranjos, em um encadeamento que te dê sentido próprio, atrelando-as inclusive a palavras-chave que vão facilitar com que você as tire da manga, além de permitir que elas sejam mais facilmente assimiladas. À medida que você tiver controle do que pensa e do que pretende dizer, transformar o bolo de ideais em um discurso coeso se tornará muito mais fácil.

Outro conselho valioso é treinar, se preparar para o feedback. Isso não quer dizer que você deva decorar uma fala mecânica a ser repetida na frente do outro. Não tente fazer isso em casa porque as chances de sucesso são mínimas. O xis da questão é reunir um roteiro mental mínimo que te coloque a par daqueles temas ou tópicos a serem tratados na conversa.

É claro que isso só vale para aquelas ocasiões em que se sabe com certa antecedência de que haverá  oportunidades para este tipo de retorno. Se foi você quem propôs o feedback, é sinal de que teve tempo e condições para se preparar da melhor maneira. Mas se foi convocado para algum, e ele não acontecer de imediato, sem intervalo entre a sua convocação, é sinal de que sempre sobrarão alguns minutinhos para você chegar até ele bem afiado. Prepare-se e potencialize para dar e receber os feedbacks com maestria!

Comments

comments

O que é coaching

Baixe o
e-book
gratuito

Conheça a metodologia que vai mudar sua vida. Acelere o seu sucesso!