Voltar

O que é maturidade profissional?

Publicado em | 0 comentários
mulher madura profissionalmente

baki / Shutterstock A maturidade não está relacionada à idade, mas às experiências, conhecimentos e realizações profissionais.

Quando falamos em maturidade profissional, a maioria das pessoas tende a visualizar um colaborador mais velho, que está há anos no mercado ou empresa. No entanto, não é a idade que traz maturidade, mas os conhecimentos obtidos durante as experiências e realizações profissionais.

Podemos dizer que um indivíduo atingiu a maturidade profissional quando, independentemente dos anos de atuação no mercado ou em determinada empresa, ele já vivenciou diversas situações, lidou com pessoas diferentes, participou de projetos variados e teve que solucionar conflitos, que o levaram a desenvolver habilidades para enfrentar os desafios de sua carreira com inteligência, tato e coerência.

Dessa forma, apesar da experiência profissional (no que se refere ao tempo de atuação e locais em que foram exercidas) contribuir para alcançar a maturidade, não há uma relação direta entre elas. Pessoas que entraram há pouco tempo no mercado de trabalho podem ter essa habilidade mais desenvolvida do que outros que têm muitos anos de carreira. Esse diferencial é a explicação para jovens conseguirem ocupar cargos com maiores responsabilidades de gestão e níveis de comprometimento, deixando para trás funcionários mais antigos.

A IMPORTÂNCIA DA MATURIDADE PROFISSIONAL

No ambiente corporativo, as pessoas também são avaliadas pelos seus comportamentos, às vezes muito mais do que pelo seu conhecimento técnico. Os profissionais que atingiram uma maturidade profissional são aqueles que sabem tomar atitudes e posturas mais assertivas em todos os setores, e, mais especialmente, nos seus relacionamentos interpessoais.

Como já mencionado anteriormente, são elas as escolhidas para ocupar os grandes cargos da empresa, ao contrário dos profissionais que não demonstram ter maturidade suficiente. Estes últimos são vistos frequentemente pelas empresas como pessoas que contribuem pouco para o crescimento e alcance dos resultados, tornando-as inaptas para serem indicadas às funções de decisão.

Esse tipo de profissional dispõe de atitudes consideradas como imaturas profissionalmente, como brincadeiras inapropriadas no ambiente de trabalho, mentiras, comportamentos infantilizados, falta de foco e competitividade ao extremo em situações que não são adequadas para isso. Regrados por ações imaturas, eles geralmente não sabem receber críticas construtivas, nem encarar seus problemas e defeitos para obter o desenvolvimento profissional. Por isso, tendem a permanecer por muito tempo estagnados na mesma empresa ou mesmo a desenvolver um comportamento instável, procurando mudar de emprego frequentemente.

Por outro lado, o profissional com atitudes maduras é tido como referência pelos colegas de trabalho e frequentemente é indicado para exercer funções de liderança. Isso porque ele sabe lidar com as diferenças, comunica-se melhor, reconhece seus erros, além de dar feedbacks da melhor forma quando necessário. Por isso, evita desavenças e soluciona problemas com mais facilidade. Se ele atuar em empresas que sabem valorizar essa habilidade, certamente terá todas as oportunidades para se desenvolver como gestor.

IDADE X MATURIDADE PROFISSIONAL

É muito comum encontrar profissionais que, mesmo mais velhos, tiveram poucas experiências profissionais, enquanto outros mais jovens acumulam diversos empregos. Isso não significa que existe uma disparidade de conhecimento entre as gerações ou que um seja mais ou menos capacitado que o outro, mas sim que o perfil dos colaboradores mudou bastante nos últimos tempos.

Há alguns anos, era comum que os trabalhadores fizessem sua carreira numa só empresa. Hoje em dia, por outro lado, os profissionais desejam ter um maior número de experiências em um menor espaço de tempo, acumulando conhecimentos e buscando oportunidades onde quer que elas estejam.

Ao mesmo tempo, como já você já deve saber, a quantidade de experiência não está diretamente relacionada à maturidade profissional. Por isso, existem funcionários mais jovens que passaram por diversas empresas e cargos e, da mesma forma que os mais velhos ou outros colegas que ficaram a vida toda estagnados na sua carreira, ainda são imaturos profissionalmente.

Isso leva a concluir que não é a idade, tampouco a quantidade de experiências profissionais pelas quais as pessoas passam que as fazem mais ou menos maturas, mas sim como elas aproveitaram cada uma das funções que desempenharam.

COMO OBTER A MATURIDADE PROFISSIONAL

Como não é consequência de idade, nem ao menos de quantidade de tempo que permaneceu atuando no mercado ou em determinado setor, a maturidade profissional pode ser desenvolvida por qualquer pessoa.

Para alcançá-la, é fundamental ser autocrítico e avaliar a sua postura diante das mais diversas situações e relações vivenciadas no contexto organizacional. Somente dessa forma, será possível desenvolver uma postura equilibrada e madura, aprendendo a ouvir e aceitar feedbacks. A partir de então, seu comportamento será pautado em valores que o levarão ao desenvolvimento profissional e, finalmente, a atingir a tão sonhada carreira de sucesso.

COACHING: UM ALIADO DA MATURIDADE PROFISSIONAL

Nem sempre é fácil desenvolver uma autocrítica verdadeira e positiva. Sabemos muito bem julgar o comportamento de outras pessoas, principalmente quando nos sentimos prejudicados. No entanto, quando temos que fazer isso conosco mesmos, esbarramos em várias desculpas para justificar e até manter determinada atitude.

Muitas vezes, a autocrítica não é bem-sucedida porque as pessoas têm medo de encarar as suas deficiências e ficam presas somente aos defeitos superficiais. No entanto, aprofundar-se nessa avaliação é muito importante para adquirir mais segurança, apredendo a lidar de forma inteligente com as mais diversas situações e pessoas. Além disso, essa análise permite identificar o momento certo para se calar e saber quando se posicionar, o que evita conflitos em relacionamentos interpessoais.

Por isso, a autocrítica verdadeira somente é possível quando se obtém um conhecimento preciso sobre si mesmo, identificando adequadamente suas qualidades, talentos, bem como fraquezas e comportamentos que têm ameaçado a conquista de um objetivo. O profissional que conta com o auxílio de um processo de Coaching tem a oportunidade de conhecer profundamente suas habilidades, desenvolver novas competências e aprender a utilizá-las positivamente.

Além disso, por meio das perguntas poderosas do processo de Coaching, o profissional consegue desenvolver uma inteligência emocional que permite identificar e eliminar os comportamentos que sabotam seu crescimento.

Esse apoio fortalece a pessoa e favorece a conquista de sua maturidade profissional. Isso ocorre porque, quanto mais autoconfiante e seguro de seus talentos, melhor preparado o indivíduo estará para lidar com os desafios do mercado de trabalho e, consequentemente, aproveitar as oportunidades.

Gostou do artigo? Comente e compartilhe em suas redes sociais!

Comments

comments

O que é coaching

Baixe o
e-book
gratuito

Conheça a metodologia que vai mudar sua vida. Acelere o seu sucesso!