Voltar

O Caminho da Autotransformação

Publicado em | 0 comentários

Agsandrew/Shutterstock Reconhecer-se e aceitar-se é um dos mais poderosos passos para a verdadeira Autotransformação

“Em nossa trajetória não há nada fixo nem permanente. Tudo está fluindo e se transformando a todo instante. Tudo que nós pensamos, sentimos e fazemos influencia na teia da vida, assim como a teia da vida influencia em nós” – Ensinamento budista.

Basicamente, estamos em constante movimento, mudança e transformação. Todos os dias, objetivamos a evolução enquanto seres humanos, pois o verdadeiro sentido de nossa existência está em compreender e exercitar um propósito maior, nosso legado, nossa marca no mundo.

Essa caminhada exige de nós energia e vitalidade, proporcionada pela compreensão clara sobre quem somos e sobre quem nós queremos nos tornar, nossa identidade e tudo que nos define enquanto indivíduos únicos e singulares. É através da conexão com nosso “EU Autêntico” que despertamos nossas potencialidades e obtemos capacidade de seguir em direção a nossa plenitude, felicidade e realização!

Nesse momento, te convido a fazer uma pausa e se questionar: Onde eu estou, onde quero chegar? Como tenho gerado mudanças positivas em minha vida? Durante essas mudanças, o que tenho levado comigo? Elas me impulsionam e aproximam de minhas metas e objetivos? O que efetivamente, na prática, precisa acontecer para que essas mudanças se tornem concretas?

Porque somos Luz, mas também Sombra. Não somos bons o tempo todo, do mesmo modo que não somos ruins o tempo todo. Somos Yin-yang. Somos o bem e o mal. Somos vulneráveis, mutáveis. Somos humanos!

Reconhecer-se e aceitar-se é um dos mais poderosos passos para a verdadeira Autotransformação. É preciso entrar em harmonia e equilíbrio com seu Eu Superior (positivo) e Eu Inferior (negativo). Já dizia Carl Yung: “Nós só seremos um SER DE LUZ, quando formos capazes de reconhecermos nossas sombras.”.

Abra mão das ilusões. Aceite a realidade e acolha sua imperfeição. Olhe para si com mais compaixão, e compreenda que você tem sido o melhor diante do nível de consciência que possui neste momento, pois cada segundo é um aprendizado.

Reconheça suas crenças, princípios e valores. Honre e respeite sua história, suas experiências, seus aprendizados, pois eles te deixarão mais forte e preparado para avançar nessa jornada evolutiva. Desperte para a vida!

Canalize suas energias e emita serenidade em tudo que fizer. Crie positivamente seu próprio universo e mantenha as boas práticas para torná-lo ainda melhor!

Esteja em sintonia com seus pensamentos e ações, pois este é o caminho para desenvolver a sabedoria e equilíbrio pessoal. Aproprie-se de sua capacidade criativa, entre em contato com seus talentos e viva com mais autenticidade.

Quando vamos tomar uma decisão qualquer, que exige de nós muita cautela, tendemos a evocar nosso arquétipo do sábio, refletindo profundamente antes de tomar tal decisão, ou seja, nos conectar com nossa luz e positividade. Mas mesmo que o primeiro passo no caminho para uma decisão importante seja o resultado de reflexão consciente, aqui, como em toda parte, a ideia espontânea – o palpite ou intuição – desempenha um papel fundamental. Em outras palavras, o inconsciente colabora muito e faz muitas vezes contribuições decisivas.

Termos a percepção de nossa sombra e da nossa luz, bem como da nossa mente consciente e competência inconsciente, o autoconhecimento é um passo para a autotransformação. Somos aquilo que acreditamos e ousamos fazer de diferente a cada dia.

Tenho certeza de que você já se pegou traindo seu raciocínio lógico e assumindo o risco de uma decisão meramente por “sentir” que de outra forma seria melhor. Portanto, não é o esforço consciente sozinho que é responsável pelo resultado das nossas ações, há algo em nós que desconhecemos, mas que atua diretamente na nossa vida. Esse algo também recebe muitos nomes.

Estou chamando de inconsciente por estar partindo das concepções de Jung, mas poderíamos chamá-lo de tantas formas quantas forem às possibilidades culturais, sociais e científicas de entendermos esse “algo” que ultrapassa o racional, a cognição, o concreto, o mensurável. Eu costumo chamar de Self. Podemos chamar nossas duas partes de Self 1, que é o centro direcionador da mente consciente e Self 2, o centro direcionador da mente inconsciente.

O processo de autotransformação é um desafio, que requer lidar com nossa dualidade, nossas polaridades, nossa parte boa e ruim, luz e sombra, mente consciente e inconsciente, positividade e negatividade, côncavo e convexo.

Lembre-se sempre de se lembrar de nunca mais esquecer: Quanto mais eu me Conheço, mais eu me Curo e me Potencializo e sou capaz de GERAR RESULTADOS EXTRAORDINÁRIOS !!!!

Gostou desta maravilhosa mensagem? Então, compartilhe o que você está fazendo para alcançar sua autotransformação.

Comments

comments

O que é coaching

Baixe o
e-book
gratuito

Conheça a metodologia que vai mudar sua vida. Acelere o seu sucesso!