Voltar

MBTI: o que é e como funciona?

Publicado em | 0 comentários
MBTI

Stephen VanHorn/Shutterstock O MBTI é um método de mapeamento comportamental que apresenta 16 tipos psicológicos diferentes

Myers-Briggs Type Indicator, ou MBTI: é nome dado ao teste de personalidade criado por Katharine C. Briggs e Isabel B. Myers, respectivamente mãe e filha. A teoria tem como base os preciosos estudos do psicólogo e psiquiatra suíço, Carl Gustav Jung, sobre os principais tipos psicológicos do ser humano.

Juntas, as duas desenvolveram o método durante a Segunda Guerra Mundial. Tinham como objetivo descrever os tipos de personalidades, comportamentos, preferências e dominâncias individuais e pessoais dos indivíduos. Chamado de indicador tipológico, o MBTI causa muitas opiniões controversas e se divide entre aqueles que apoiam o método e os que discutem a sua efetividade.

Conceitos e Dicotomias por Trás do MBTI

Segundo o Myers-Briggs Type Indicator existem quatro fatores distintos, opostos e complementares que são pares e chamadas de dicotomias. Estes por sua vez, explicariam o nosso modo de ser, pensar e agir. São eles: Extroversão e Introversão; Sensorial e Intuição; Razão e Sentimento e Julgamento e Percepção.

A Extroversão diz respeito àquelas pessoas mais sociáveis, que gostam de manter contato com o mundo exterior, que se relacionam com ele por meio de ações, que gostam de agir, agem sem pensar, adoram movimento e detestam “estagnação”.

A Introversão é exatamente o contrário, representado por indivíduos nada sociáveis, que não fazem questão de fazer contato, que são mais voltados para si mesmos, para a reflexão ao invés da ação impensada.

Os Sensoriais são pessoas mais conectadas a fatos reais, precisam do toque, de informações sentir que algo é palpável, tangível, pois buscam um sentido concreto em cada coisa.

Os Intuitivos são exatamente o contrário, pois eles precisam sentir. Para compreender as coisas se valem de sua intuição e não precisam de tantos dados para tomar suas decisões uma vez que usam sua capacidade de interpretar os fatos.

Já as pessoas guiadas pela Razão, são mais racionais e necessitam sempre de comprovação e informações lógicas para tomar suas decisões. As que se baseiam em seus Sentimentos, conduzem sua vida com base neles e são menos racionais e mais sentimentais também.

Por fim chegamos à última dicotomia do Julgador versus o Perceptivo. Os Julgadores são pessoas mais controladoras que gostam de estar à frente das decisões e, que por isso, se sentem mais empoderadas quanto têm o poder de decidir.

Os Perceptivos, por sua vez, são mais adaptativos às situações e para vivê-las não precisam necessariamente estar o controle, pois gostam de liberdade para ser quem são sem imposições.

Os 16 Tipos Psicológicos

De acordo com o MBTI, criado por Katharine e Isabel, estas quatro dicotomias citadas acima culminam em 16 tipos de personalidades psicológicas diferentes e revelam informações importantes sobre uma pessoa. Por meio dele são conhecidas: o estilo de vida, comunicação, trabalho, forma de agir, sentir, interagir e pensar, preferências, modo como lida com o meio, as pessoas, pressões e resolve os problemas.

O modelo do teste Disc, por exemplo, se diferencia do Myers-Briggs Type Indicator porque que se baseia apenas em quatro tipos psicológicos para ilustrar o perfil comportamental de cada pessoa. Ainda assim, ambos podem ser usados em processo de orientação de carreira, counseling, mentoria, Coaching, no desenvolvimento de líderes e dos indivíduos em todos os setores de sua vida.

E você, sabe qual é o seu perfil comportamental? Imagina qual dicotomia mais tem a ver com você? Deixe sua opinião e compartilhe sue comentário abaixo.

Comments

comments

O que é coaching

Baixe o
e-book
gratuito

Conheça a metodologia que vai mudar sua vida. Acelere o seu sucesso!