Voltar

As Lições de Mãe e Filha na Luta contra o Preconceito

Publicado em | 0 comentários

Foto: Reprodução/ TV Globo “Não imaginei que iam me notar ou falar de mim. Vi que estava errada. Fui lá e arrasei.”

Na última semana, repercutiu em todo o Brasil, a história da jovem gaúcha Vanessa e de sua mãe Cristina Braga. Poderia ser apenas mais uma entre tantas notícias que vemos todos os dias, se não fosse pela “ousadia”, as reflexões e os ensinamentos trazidas por esta dupla do Rio Grande do Sul.

Motivada por sua mãe, Vanessa, uma adolescente de apenas 14 anos, 1,61m de altura e 70 kg, gordinha assumida, contrariou todos os padrões de beleza e participou de uma etapa do tradicional Concurso Garota Verão, realizado na cidade de Canguçu, no interior do Estado.

As meninas eram mais magras e eu era a única gordinha. Fiquei meio constrangida, mas depois quando desfilei, me senti maravilhada”, declarou Vanessa a um programa de TV.

Entretanto, quando sua mãe propôs a participação e até a realização do desfile, Vanessa não se sentia confortável com a situação, achava que não se encaixava no perfil e que seria ridicularizada por todos. Não imaginei que iam me notar ou falar de mim. Vi que estava errada. Fui lá e arrasei.”, afirmou a menina.

O Apoio Essencial da Mãe

Mesmo contrariando a vontade da filha, dona Cristina Braga, insistiu na participação por acreditar que o concurso seria uma excelente oportunidade para a adolescente mostrar sua beleza, quebrar tabus e vencer preconceitos. “Você vai ser a única gordinha. A gente tem que erguer nossa cabeça, preconceito é uma coisa que a gente não deve aceitar”, repetia a mãe para estimular a garota.

Ao conquistar o público e milhares de fãs nas redes sociais, Vanessa viu que sua mãe tinha razão e entendeu que sua atitude tinha virado fonte de inspiração para milhares de garotas que, assim como ela, sofrem bullying simplesmente por conta do tamanho de seu manequim.

Veja outras lições que a atitude de mãe e filha tem a nos ensinar sobre a luta contra o preconceito:

  • Aceitar a si mesmo – Quando honramos e respeitamos nossa história, nos reconhecemos como seres humanos de valor, independente da opinião das outras pessoas, aprendemos a nos aceitar como somos e a nos valorizar. Isso contribui para aumentar a nossa autoestima, autoconfiança e encontrar formas novas de evidenciar os nossos diferenciais e qualidades e eliminar preconceitos.

 

  • A Importância do Apoio da Família – Até a participação no concurso, Vanessa acreditava que Cristina tinha tomado uma decisão errada ao inscrevê-la. Entretanto, com o apoio, aceitação, valorização e patrocínio positivo sempre oferecido pela mãe, também reconheceu que poderia e merecia estar ali. Como pais devemos apoiar nossos filhos a superar seus próprios preconceitos e a enxergar e valorizar suas qualidades sempre.

 

  • Não desistir frente aos desafios – Mesmo se sentindo insegura e com medo da repercussão junto ao público do concurso, Vanessa compareceu e participou do desfile como as demais candidatas. Ao desfilar ela enfrentou o próprio medo e mostrou a todos os presentes, em especial as meninas como ela, que também podia estar ali. Assim, ergueu sua cabeça e seguiu em frente.

 

  • Aceitar o Próprio Corpo – Cada pessoa tem seu próprio biótipo físico e por isso mesmo, cada um de nós é diferente e especial. Seja alto, baixo, gordo ou magro, o importante é saber se valorizar. Foque em conquistar saúde, equilíbrio e seu próprio bem–estar e, especialmente, em construir uma autoimagem positiva.

Inspire-se também no exemplo e nas lições de Vanessa e Cristina contra o preconceito. Independente do tamanho da roupa, em primeiro lugar, somos todos seres humanos, e como tal merecemos ser reconhecidos, amados e respeitados em nossa essência.

Comments

comments

O que é coaching

Baixe o
e-book
gratuito

Conheça a metodologia que vai mudar sua vida. Acelere o seu sucesso!