Voltar

Justiça – A Força de Caráter da Equidade!

Publicado em | 0 comentários
Justiça

ChristianChan/Shutterstock A equidade é uma virtude que nos ajuda, independente da pessoa ou situação, tomar nossas decisões de forma mais justa!

A justiça ou equidade refere-se a tratar as pessoas de modo similar ou idêntico, sem deixar que sentimentos ou questões pessoais influ­enciem as decisões sobre os outros. Justiça envolve ainda dar a todos uma chance justa e ser comprometido para que as mesmas regras sejam aplicadas a todos.

Esta virtude é especialmente produto de um julgamento moral – ou seja, do processo pelo qual as pessoas usam seus critérios e determinam o que é moralmente certo, errado e condenável. As forças de caráter da justiça são vistas como amplamente interpessoais, relevantes para a mais adequada interação entre o indivíduo e o grupo ou comunidade.

Benefícios da Justiça

  •  Pessoas justas buscam sempre embasar suas atitudes e, por isso, são mais seguras e convictas de suas opiniões.
  • A justiça proporciona ao indivíduo o sentimento de amparo e proteção.
  • Os justos são vistos como de grande sabedoria e tidos como um bom exemplo para os demais.
  • Indivíduos que têm um senso de justiça e de equidade apurado são mais confiantes, têm mais credibilidade e são fonte de inspiração a todos a sua volta.
  • A forma como um indivíduo justo toma suas decisões é mais respeitada, uma vez que busca sempre levar em conta os dois lados da questão, e fazer isso de maneira honesta e imparcial.

Revelações sobre a Pessoa

Um indivíduo justo com senso de equidade sempre faz sua tomada de decisões de maneira ponderada, a partir do maior número de informações e levando em conta todos os aspectos de uma mesma questão. Este senso de equidade e justiça apurados pode tanto ser fruto de seus exemplos (família, escola, religião ou profissão), ou mesmo proveniente da ausência desta força em algum momento importante de sua vida.

Refletido sobre a Força da Justiça

  • Qual é a sua definição de justiça?
  • Quando você sente que seu senso de equidade é mais exigido?
  • Em que situações ser justo é mais importante para você?
  • Como se sente quando sofre uma injustiça?
  • E quando é você quem a comete. Como você se sente e faz para corrigi-la?
  • Quais atitudes demonstram que você é uma pessoa justa?
  • E o que faz você questionar a justiça?

 

Subutilização da Equidade

Esta pessoa se define como uma pessoa justa, pois procu­ra sempre analisar bem todas as situações antes de emitir sua opinião a respeito. Isto de início parece o mais correto a se fazer, porém também aponta para a subutilização da força justiça e equidade.

O uso excessivo de cautela e de uma postura defensiva torna as decisões pouco autênticas, uma vez que esta análise poderia ser uma forma de esquivar-se de emitir sua opinião real sobre o assunto. Deste modo, o ato de ser justo é mais uma convenção im­posta pelos seus padrões morais e os da sociedade do que um produto de sua consciência e convicções.

Como Usar a Força da Justiça

  • Dê sempre ao outro o direito à defesa e, antes de fazer um julgamento moral ou de valor, ouça a outra parte.
  • Utilize a justiça e equidade para assegurar os seus direitos, mas sem passar por cima do direito dos outros.
  • Procure ser justo consigo mesmo e com aqueles que es­tão à sua volta, de uma forma realista e que legitime suas crenças e convicções pessoais.
  • Avalie de que modo você faz seus julgamentos e com base em que fatores.
  • Utilize seu senso justo diariamente e não apenas em questões que envolvam diretamente questões jurídicas.

 

E você, se considera uma pessoa justa? Já parou para pensar quais são os critérios que você usa para tomar suas decisões? Eles são seus ou dos outros? Reflita e compartilhe sua opinião abaixo.

 

Comments

comments

O que é coaching

Baixe o
e-book
gratuito

Conheça a metodologia que vai mudar sua vida. Acelere o seu sucesso!