Voltar

Gratidão – Uma Atitude Poderosa de Cura e Evolução

Publicado em | 0 comentários
Gratidão

Freeart/Shutterstock A Gratidão é um sentimento e uma atitude que nos ajudam a sermos gratos e a evoluir em todos os sentidos!

Uma competente gestora de uma empresa com a qual tra­balhei, durante um atendimento, me falava de como era difícil tra­balhar naquele ambiente. Ela pontuava que tinha dificuldades em lidar com o Sr. H. do departamento comercial, porque ele a havia desrespeitado em uma reunião. Que não suportava a gerente do departamento de Recursos Humanos que nunca a cumprimen­tava como devia, e que jamais voltou a conversar com uma das moças da recepção que contou um detalhe particular de sua vida a outra pessoa.

Como muitos de nós, essa moça passou grande parte da sua vida enumerando todas as maneiras pelas quais tinha sido ofendida e prejudicada. Não me surpreendia o fato dela estar emocionalmente abalada, à beira de uma crise de estafa e com fortes dores de cabeça, além de estagnada profissionalmente.

É necessário compreender que todos nós estamos envolvi­dos numa mesma rede energética. Essa constelação universal tece os nós que une a essência de cada um de nós à essência do Uni­verso. Quando nos entendemos como sendo um desses nós, ou desses elos, entendemos que a energia que vibramos atinge toda a cadeia e consequentemente também nos atinge.

A única força capaz de promover a cura e a evolução individual nos atinge e coletiva dessa rede na qual cada ser humano está fixado é à força da gratidão.

O Significado de Gratidão

Fui conferir no dicionário o que ele dizia sobre gratidão. Segundo ele a gratidão é “o ato de reconhecimento de uma pessoa por alguém que lhe prestou um benefício, um auxílio, um favor. Gratidão também é uma espécie de dívida para com outrem”. Daí, pensando nesse sentido dado pelo dicionário, de que gratidão é o ato de reconhecer o benefício que alguém lhe prestou. Fiquei pensando em como isso acontece, e percebi que para as pessoas a gratidão está materializada no “obrigado” que dizemos todos os dias.

Aquela gestora do início da nossa conversa foi convidada a pensar em como ela era grata a tudo que vivenciava durante o seu dia, e, para mensurar o resultado, começou a contar os obrigados que ela dizia: o primeiro obrigado era para a empregada que lhe colocara o café na mesa, logo depois para o marido que lhe dera carona até o trabalho.

Disse também obrigado a um senhor que lhe alertara para uma pasta que havia caído no chão… E assim vários obrigados durante o dia: ao final dos telefonemas, ao fi­nal dos e-mail’s etc. Nossa amiga contara ao final do dia dezoito obrigados, e estava deveras satisfeita com seu nível de gratidão.

Eis que faço então a pergunta fatídica: que sentimentos você vivenciou em cada um desses obrigados?

___ Sentimentos? – me perguntou atônita.

___ Sim, sentimento… Que sentimentos você experimentou nesse dia? Como esses obrigados lhe modificaram e fizeram diferença na sua vida e na de quem os recebeu?

___ Não sei, acho que nada de especial.

O Poder da Gratidão Vai Além!

O “muito obrigado” que dizemos depois de receber uma informação quando estamos perdidos naquela rua que nunca entramos antes, ou quando o porteiro do prédio ajuda com as compras, está automatizado no nosso cérebro.

Nós nos acostumamos a dizer “obrigado”, “muito obrigado”, “valeu” e afins, da mesma forma como dizemos “com licença” ou “desculpe-me”, mas raras vezes experimentamos aquele sentimento em que nosso coração se enche e transborda de uma emoção única de agradecimento e reconhecimento pela nobreza do gesto de uma pessoa que gratuitamente e desobrigadamente nos ajuda, ou das bênçãos do Universo ao recebermos algo de bom grado.

O “piloto automático” da educação e dos bons costumes está bastante longe do sentimento de gratidão do qual falamos no Coaching Positivo e no que se tornou a Psicologia da Gratidão, que envolve as sensações liberadas no “ato gratulatório” e outros gestos que envolvem a gratidão, como o sorriso e o abraço. A psicologia da gratidão está, então, para além do muito obrigado cotidiano, e é desse horizonte que queremos tratar com vocês.

É normal que ao refletirmos profundamente sobre esse tema sintamos uma pontinha de desapontamento. Será que so­mos ingratos? Quando foi última vez que fomos verdadeira­mente arrebatados por esse sentimento tão nobre e poderoso chamado gratidão?

Tenho certeza de que a resposta vai demorar um pou­quinho, afinal tem razão quem diz que lembramos mais de quem nos faz mal do que de quem nos faz bem. É por isso que a gratidão tem cada vez mais perdido espaço, pois ela não pode habitar com emoções opostas, as negativas. É impossível sentir, ao mesmo tempo, a emoção positiva do agradecimento profundo e sincero e uma emoção negativa como a raiva, a indignação ou o medo. A gratidão gera apenas os sentimentos positivos: amor, compaixão, alegria e esperança.

Quando nos fixamos naquilo que queremos agradecer, o medo, a raiva e a amargura simplesmente se dis­solvem sem muito esforço. M. J. Ryan, autora de “O Poder da Gratidão”, nos conta que “a verdadeira gratidão é um transborda­mento espontâneo do coração diante da beleza da vida em todos os seus aspectos e uma decisão consciente de olhar tudo o que há de bom e positivo no mundo”.

Comments

comments

O que é coaching

Baixe o
e-book
gratuito

Conheça a metodologia que vai mudar sua vida. Acelere o seu sucesso!