Depressão tem cura?

Por: José Roberto Marques | Blog | 12 de undefined de 2017
depressão

Hikrcn/Shutterstock Uma pessoa com depressão além de tratamento precisa de apoio, respeito, amor e acolhimento da família e amigos

Em nossa vida de modo geral, sempre acontecem coisas que nos deixam tristes e meio abatidos. Até ai, ok, afinal, estes acontecimentos fazem parte da nossa história e são inevitáveis. Entretanto, quando a tristeza se torna uma presença constante, isso já não é normal, e pode ser sinal de depressão.

Esta doença é um distúrbio psicológico grave que afeta nossa motivação, nosso sono, nossa vontade de comer, trabalhar, se relacionar e fazer as coisas que antes nos davam entusiasmo, felicidade, prazer e bem-estar. Segundo estudiosos no assunto, os fatores que levam à depressão podem ser tanto de origem biológica, genética ou psicossocial e, quando somados, eles podem potencializar ainda mais o quadro e ajudar no processo depressivo da pessoa.

Outra pesquisa aponta ainda que 50% das pessoas que tem depressão acabam tendo uma ou mais recaídas mesmo após fazer uma intervenção adequada. Olhando por esta perspectiva, podemos dizer que a doença não tem cura, mas sim tratamento. Entretanto, o que dizer dos indivíduos que se dizem realmente curados da depressão?

Depressão – Superação pelo Poder Interior!

Além de terapia, do acompanhamento psicológico e psiquiátrico e, do uso de medicamentos, muitas pessoas também buscam outros recursos como apoio espiritual e tratamentos alternativos para ajudar a vencer a doença. O apoio da família e dos amigos também é essencial neste processo de melhoria, pois os fatores que levam ao desenvolvimento da doença são diversos e o respeito à pessoa é essencial para que ela ganhe novas forças, compreenda seu estado e aprenda a lidar com o problema de maneira assertiva.

À primeira vista ressignificar esta tristeza frequente parece uma tarefa impossível para quem está sentindo-se tão vazio e não vê nenhum sentido na vida, mas acredite, se a pessoa for motivada, acolhida, compreendida, amada e respeitada, ela se sentirá mais forte e capaz de encarar sua depressão e substituir esta melancolia por mais otimismo em relação a si e ao mundo.

A junção de intervenções aliada a uma compreensão maior de quem a pessoa é e do que ela ainda pode ser, é essencial. Digo isso porque a depressão apaga as nossas expectativas, sonhos, motivação, planos e nos faz crer que tudo acabou, quando na verdade, a vida é um sem fim de possibilidades.

Todos nós temos pontos de melhoria, problemas, dilemas, falhas e crises com as quais temos que lidar. O segredo é não se entregar. A força está em conhecer o nosso poder interior, nossos dons, talentos e valor próprio, pois quando nos valorizamos e nos reconhecemos; também nos tornamos mais próximos de nós mesmos, aprendemos quais são os nossos limites, direcionamos melhor os nossos passos e podemos viver de forma mais plena.

Perdas, mágoas, traições, dores, por piores que sejam; não podem ser uma sentença para uma doença tão grave e avassaladora, que tira a nossa luz e tenta apagar a nossa chama, tome conta da nossa vida. Precisamos sempre caminhar, seguir em frente, se não conseguimos sós, que seja com a ajuda de especialistas, família e amigos, só desistir que não pode ser uma opção.

A vida é um descobrimento diário e até o que acontece de ruim pode nos ajudar a crescer. Permita-se reconhecer que precisa de ajuda, trate o que maltrata você, resista e lute por si mesmo. Quando o sorriso voltar ao seu rosto verá como o bom da vida é viver, aprender, crescer, cair e levantar e prosseguir. Siga por você e por aqueles que ama. Valerá a pena!