Voltar

Constelação Familiar – 2° Lei do Amor: O Equilíbrio entre Dar e Receber

Publicado em | 0 comentários
Dar e Receber

Mirelle/Shutterstock Dar e Receber é fundamental para ter equilíbrio nas relações sejam elas familiares, fraternais ou amorosas

Segundo os estudos de Bert Hellinger, o criador das 3 Leis do Amor;  entre pais, filhos e casais, existe uma ordem natural no processo de dar e receber.  Esta ordem obedece uma hierarquia etária, ou seja, vem do mais antigo para o mais jovem: os pais dão amor e carinho aos seus filhos. Seguindo esta ideia, podemos pensar no seguinte paradigma: apenas os filhos precisam dos pais, os pais não precisam dos filhos.

Dar e Receber –  Família

Muitas famílias passam por sérios problemas quando esta ordem é invertida. Como um exemplo disso, podemos citar os pais extremamente voltados para seus problemas íntimos e que acabam por sobrecarregá-los na tentativa de trazê-los para o presente, para uma felicidade presente. Os filhos, por sua vez, inconscientemente assumem o seu lugar como parceiros nesta jornada e dizem para si mesmos: “eu vou em seu lugar” ou “eu sofro por você”, e esta alteração no processo de dar e receber; pode, por vezes, afetar a saúde física e emocional dos filhos em prol da união e felicidade dos pais.

Essa forma de amar cegamente, além de não solucionar o problema acaba por agravá-lo, uma vez que, para nutrir as necessidades dos filhos, os pais, com frequência abandonam seus relacionamentos e, mesmo que de forma inconsciente, paguem com um sentimento de penitência, este é muitas vezes sem sentido e não traz crescimento, visto que não há mal que se pague com sofrimento. Ao perceberem que a criança passou a ter mais importância do que os próprios pais; é hora da família retomar o equilíbrio e deixar que os filhos tenham maior autonomia para seguirem suas vidas. Quando os filhos passam o amor que recebem dos pais adiante, para outras gerações, eles estão, de alguma forma, retribuindo o “presente” herdado pelos pais.

Dar e Receber –  Casal

No relacionamento entre um casal, também pode haver desequilíbrio no momento em que um dos parceiros se sente superior ao outro, preferindo todo o seu amor e, sem perceber, se recusando a receber. Ao longo do tempo, a maturidade vai ruindo por causa da dependência afetiva e emocional, em seu lugar, encontramos um parceiro infantilizado. O interesse pela relação diminui e ocorre a busca por novas distrações e vícios que, a princípio, deverão preencher o vazio que um dos parceiros sente, ou ainda, há a possibilidade de adoecimento pela impossibilidade de retribuir o muito que recebeu.

3 Formas de Dar e Receber

1)     Ser grato pelo muito que recebeu.

2)     Tentar diminuir e atacar a pessoa que deu muito, a ponto de uma das partes se sentir tão inferior quanto a outra.

3)     Deixar a pessoa que muito deu, seja traindo ou abandonando a relação.

Sendo assim, para que os relacionamentos sejam duradouros, para que o amor dê certo é extremamente importante que o equilíbrio entre dar e receber seja respeitado. É essencial prover o melhor ao outro e dele receber o mesmo para que haja equilíbrio e nunca mais nem menos. Pense nisso e lembre-se que amar é melhor se for na medida certa.

Comments

comments

O que é coaching

Baixe o
e-book
gratuito

Conheça a metodologia que vai mudar sua vida. Acelere o seu sucesso!