Como o Coaching pode te ajudar a parar de fumar?

Por: José Roberto Marques | Blog | 10 de setembro de 2015

Vladimir Gjorgiev’s/ Shutterstock Todos os anos 5 milhões de pessoas morrem, no mundo, em decorrência do cigarro. Livre-se deste mal!

 

Você sabia que todo ano cerca de 5 milhões de pessoas morrem, no mundo, em decorrência de doenças causadas pelo uso do cigarro? Estes dados, levantados pela Organização Mundial da Saúde – OMS; trazem números alarmantes e confirmam uma triste realidade que poderia ser evitada.

O tabagismo é um vício que causa mais de 50 tipos diferentes de doenças. O hábito de fumar é responsável por 30% dos casos de mortes por câncer de boca, 90% das ocorrências de mortes por câncer no pulmão, 85% pelas mortes por bronquite e enfisema e 25% pelas mortes devido a problemas no coração.

Quem fuma, assume o risco consciente de morrer, pois o tabagismo é um mal evitável, ou seja, a pessoa pode escolher fumar ou não. É certo que não é fácil largar a dependência das mais de 4 mil substâncias tóxicas contidas no cigarro e que, por anos, tornam o corpo e a mente, porém, essa não é uma tarefa impossível! Saiba a seguir, como largar este vício:

Porque as pessoas fumam

O primeiro passo é entender os motivos pelos quais as pessoas fumam. Conheça alguns deles:

  • Influência da família, dos amigos ou de celebridades;
  • Se sentir pertencente ao meio;
  • Relaxar e aliviar tensões do dia-a-dia;
  • Amenizar tristezas;
  • Controlar o peso;
  • Se sentir completo;
  • Disfarçar distúrbios emocionais;
  • Combater a ansiedade e inseguranças;
  • Diminuir o estresse.

Nesse sentido, pode-se dizer que o ato de fumar está muito mais ligado a questões emocionais do que físicas, pois o cigarro atua como uma válvula de escape em tais situações.

Consequências causadas pelo cigarro

A nicotina presente no cigarro, apesar de provocar uma sensação de prazer no fumante, também traz inúmeras consequências negativas, como:

  • Câncer em diferentes partes do corpo, como: pulmão, boca, laringe, esôfago, etc;
  • Bronquite crônica;
  • Úlcera;
  • Falta de ar;
  • Náuseas e vômitos;
  • Tosses;
  • Dores abdominais;
  • Doenças cardiovasculares;
  • Problemas de circulação;
  • Envelhecimento precoce;
  • Infarto;
  • Desgaste da arcaria dentaria;
  • Enfisema;
  • Prejuízo financeiro;
  • Poluição ambiental.

Ainda assim, com foco, dedicação e determinação é possível parar de fumar e ter uma vida pessoal e profissional mais promissora e saudável. Mas afinal, como fazer isso? Conheça nossas dicas:

Decidir parar de fumar

O primeiro passo é quando a pessoa decide parar de fumar. Isso pode ser reforçado quando o indivíduo toma ciência dos males causados pelo vício da nicotina e dos benefícios que ele alcançará caso se livre deste hábito tão nocivo. Muitas pessoas podem auxiliar neste caminho, mas apenas o fumante pode dar tal passo.

Estipular uma data para parar de fumar

Colocar uma data limite para eliminar o cigarro ajuda a pessoa a planejar e visualizar a sua vida sem fumar. Para que esse período não seja tão conturbado, a pessoa pode diminuir seus cigarros de forma gradual, ou seja, comprar menos carteiras, fumar menos cigarros a cada dia e/ou entregar o maço para alguém monitorar seu vício nesse período.

Evitar aquilo que lembra o cigarro

Ao decidir parar de fumar, o indivíduo deve evitar aquilo que lembre o cigarro, isso incluí, amigos e familiares fumantes que podem chama-lo para fumar, lugares que recordem o vício ou que permitem fumar e objetos como cinzeiros e isqueiros.

Mudar a alimentação

Certos alimentos acentuam o gosto do cigarro, como por exemplo, bebida alcoólica, café e carne vermelha, o que aumenta a vontade de fumar. Portanto, a pessoa deve evitar ingeri-los e mudar a sua alimentação, acrescentado em sua dieta, frutas, legumes e sucos naturais. Outra ação que auxilia o fumante neste período é a ingestão de gengibre, pois a raiz diminui as náuseas causadas pela abstinência do cigarro.

Tomar bastante água

Quando uma pessoa fuma, altas doses de nicotina ficam em seu organismo e elimina-la não acontece do dia para noite. Sendo assim, é essencial que o indivíduo beba bastante água para acelerar o processo de desintoxicação e subtrair os efeitos nocivos do cigarro em seu corpo.

Praticar exercícios físicos

Praticar exercícios físicos auxilia a pessoa a reestabelecer sua frequência cardíaca, minimizar o estresse causado pela abstinência do cigarro e recuperar os danos causados pelo vício no corpo. O ideal é que o indivíduo faça atividades aeróbicas pelo menos 3 vezes na semana com acompanhamento de um médico.

Fazer atividades agradáveis

A pessoa deve implementar em sua rotina, atividades prazerosas que substituam o sentimento de angústia causado pela ausência do cigarro. Passear com o cachorro, jardinagem, pintura, trabalho voluntário, são algumas opções benéficas.

Comunicar a decisão de parar de fumar para a família e os amigos

Decidir parar de fumar e enfrentar todo o processo dessa decisão, não é uma tarefa nada fácil, mas pode ser menos dolorosa caso o indivíduo envolva pessoas próximas a ele, como por exemplo, amigos, familiares e colegas de trabalho, pois elas o ajudarão a enfrentar os sintomas da abstinência como ansiedade, mal estar e alterações de humor, além de serem fonte de motivação.

Conversar com um ex fumante

Ao conversar com uma pessoa que conhece a sensação de prazer proporcionada pelo cigarro e que já enfrentou o período de abstinência, é uma ótima maneira para o fumante ver que ele não está sozinho e que mesmo sendo difícil, passar por tal período não é uma tarefa impossível. Além disso, com o ex fumante, o indivíduo poderá trocar experiências, ouvir palavras positivas e desabafar.

Procurar recompensas

A cada etapa vencida a pessoa pode buscar uma maneira de se recompensar e obter prazer sem ter que recorrer ao cigarro. Um dia sem fumar pode virar uma ida ao cinema, uma semana sem contato com o vício pode resultar na compra de um presente e assim vai.

O Coaching se destaca como uma das ferramentas mais efetivas quando o assunto é ajudar as pessoas a vencerem sua dependência. Saiba mais:

Coaching para vencer o tabagismo

Como já se sabe, o cigarro não combina com um estilo de viver saudável e com indivíduos que desejam ter uma vida longa. Por isso, o Coaching, por meio de técnicas e ferramentas de Hipnose Ericksoniana e também da Programação Neurolinguística, auxilia o fumante a fazer uma reprogramação mental, identificar as causas da dependência, os gatilhos que fazem a pessoa fumar, para que, progressivamente, ela consiga vencer a vontade de fumar.

Nesse sentido, o Coaching, identifica o motivo pelo qual o indivíduo começou a fumar, analisa os sentimentos e emoções, causados pelo cigarro e o que o mesmo representa em sua vida. Através desses dados, o processo auxilia a pessoa a mudar padrões de comportamento, parar de fumar, não ter recaídas e assim, adquirir novas formas de lidar com os problemas, se portar frente às situações e alcançar uma melhor qualidade de vida.

A partir do processo de Coaching, o cliente é convidado a vivenciar um intenso processo de autoconhecimento que permite a ele, perceber que fumar não resolve seus problemas ou tem o poder de acalmar. Tudo faz parte de um condicionamento mental e de crenças limitantes que induzem a pessoa a crer que o cigarro é seu amigo, quando na verdade ele pode causar sua morte. O Coaching ainda trabalha para que a pessoa seja capaz de resignificar o passado e traçar novas metas e objetivos na sua nova fase de vida.

Se você também tem problemas com o cigarro, não perca tempo. Procure a ajuda de um especialista e livre-se deste vício. Outra dica é: faça o Professional & Self Coaching – PSC, um curso extraordinário que traz inúmeros benefícios à sua vida pessoal e profissional e que pode ajudá-lo a abandonar o cigarro. Permita-se!