Voltar

Cogestão: é possível gerenciar uma equipe com mais de um líder?

Publicado em | 0 comentários
Cogestão

VERSUSstudio/Shutterstock A cogestão deve ser bem pensada para não acabar dividindo a equipe!

Você conhece ou já ouviu falar em Cogestão? O que acha da ideia de ter dois líderes ao mesmo tempo? Pois bem, é exatamente isso o que esta abordagem defende: o gerenciamento da equipe por duas ou mais lideranças. Na teoria é uma coisa, mas é na prática, você acredita que é possível gerenciar uma equipe com mais de um líder? É o que vamos buscar responder no decorrer deste texto.

Vantagens e Desvantagens da Cogestão

Vantagens

Quando os líderes que irão gerenciar um mesmo grupo de profissionais trabalham de forma harmônica, alinhada, organizada, produtiva, se respeitam mutuamente e têm os mesmos objetivos em comum; a cogestão não é um problema, mas sim uma vantagem, uma vez que esta união acaba impactando positivamente no crescimento da equipe e no aumento dos resultados.

A junção de experiências, conhecimentos e habilidades técnicas, emocionais e comportamentais, bem como o desenvolvimento do trabalho em equipe, de uma relação empática e de parceria entre gestores no trabalho, também favorece o aprimoramento dos liderados, que tendo duas referências positivas para seguir, podem evoluir duas vezes mais rápido e produzir mais e melhor também.

Desvantagens

Por outro lado quando os líderes não aceitam a cogestão e rejeitam dividir sua liderança com outro gestor, sempre os maiores prejudicados são os seus profissionais, que ficam no meio do fogo cruzado, recebendo demandas desencontradas, ordens e contraordens e sem saber ao certo a quem devem seguir e se reportar.

Como resultado desta dificuldade de aceitar o modelo da cogestão, os gestores passam a maior parte do tempo num clima de hostilidade, discutindo, reclamando um do outro, contestando a forma de atuação do colega e tendo muita dificuldade de gerenciar a equipe e os processos conjuntamente.

Tudo isso acaba se refletindo negativamente no trabalho dos seus colaboradores, pois acaba dividindo e prejudicando a equipe, pois sem a integração dos líderes, a empresa não conquista os resultados que o negócio precisa para crescer, prosperar e alcançar seus alvos estratégicos e financeiros continuamente.

Geralmente esta confusão acontece quando a empresa impõe este tipo de gerenciamento aos seus profissionais sem nenhum aviso e, especialmente, quando o líder não tem perfil, não está preparado e também não aceita o modelo da cogestão. Por isso mesmo, antes de pensar em aplicar este tipo de liderança coparticipativa, é importante que a organização avalie se realmente é o melhor para si, para a equipe e para os líderes.

É importante haver uma boa preparação, ou seja, saber escolher bem os gestores que irão fazer a cogestão (pessoas abertas à experiência), definir com clareza quais são os objetivos desta ação e unir profissionais com conhecimentos, características e experiências complementares e não similares. Assim, cada um pode trabalhar de acordo com suas competências, agregando seu valor sem sobrepor-se as habilidades do outro e dividindo bem a autoridade.

Agora que você já sabe o que é a cogestão, qual a sua opinião a respeito? Acredita que é positiva ou negativa? Gostaria de dividir sua liderança ou de ser liderado por dois gestores ao mesmo tempo? Compartilhe sua opinião nos comentários abaixo!

Comments

comments

O que é coaching

Baixe o
e-book
gratuito

Conheça a metodologia que vai mudar sua vida. Acelere o seu sucesso!