Voltar

A Metáfora da Flor de Lótus

Publicado em | 0 comentários

Ricardo Reitmeyer/Shutterstock A história da flor de Lótus nos traz um linda metáfora sobre luz e sombra

Em um pântano, com sua água parada, lodosa, muitas vezes fétida por causa da decomposição das plantas que não sobrevivem a esse ambiente, nasce a mais bela e significativa das flores: a flor de lótus.

Essa flor de raríssima beleza tem suas raízes fixas na lama, no lodo. Seu caule percorre todo o espaço com água, do chão até a superfície. Então, na superfície, desabrocha uma linda e rara flor – completamente pura, sem nenhuma marca do lodo que a gerou.

Como pode algo tão puro como a flor de lótus nascer da mais impura das matérias? Permanece um mistério para o homem o processo de filtragem da sujeira do ambiente que ocorre no interior desse formoso vegetal, já que a ciência não conseguiu até os dias de hoje explicar como isso ocorre.

Ora, o lugar de onde viemos e onde estamos diz muito pouco sobre nós, pois podemos irradiar luz e pureza mesmo estando entre os mais impuros e nos mais obscuros lugares. Se tivermos um alicerce moral estruturado, voltado para o bem, e permanecermos fiéis a ele, dificilmente influências externas negativas serão capazes de poluir nosso íntimo.

O charco que acomoda as raízes dessa bela planta é um símbolo que pode ser interpretado como o apego que desenvolvemos a pensamentos e ações de baixa vibração energética: futilidades, crenças que nos limitam, comodidade ou conformismo, desejos que não nos fazem crescer, enfim, tudo aquilo que alimenta apenas nosso lado sombrio.

Mesmo que sejamos incapazes de enxergar nossa face oculta da luz, e vejamos apenas nossa lama, é preciso acreditar que desabrocharemos, assim como a flor de lótus. Tenha confiança e se esforce para caminhar sempre no sentido da luz e da evolução.

Os budistas acreditam que a flor de lótus é sagrada, pois só aparece na terra depois de já ter sido gerada no plano espiritual. Assim, é preciso também que nosso interior, nossa espirituali­dade, seja capaz de gerar em nós pureza e luz.

A lenda budista conta que quando Siddhartha, que mais tarde se tornaria o Buda, tocou o solo e fez seus primeiros sete passos, sete flores de lótus cresceram. Similarmente, cada passo nosso é um avanço a caminho da expansão de consciência e da espiritualização.

Mostre ao coachee que somos sombra e luz. Somos maravilhosos e também ruins, mas que sempre de­vemos trazer à tona nossa melhor parte.

Comments

comments

O que é coaching

Baixe o
e-book
gratuito

Conheça a metodologia que vai mudar sua vida. Acelere o seu sucesso!