Voltar

3° Lei do Amor: Os Mais Antigos Vêm Primeiro e os Mais Novos Vêm Depois

Publicado em | 0 comentários
3 lei do amor

Syda Productions/Shutterstock Para ter equilíbrio nas relações é importante que os mais velhos sejam honrados e respeitados

De acordo com Bert Hellinger, na ordem natural das coisas, quem vem primeiro, é o mais antigo e este deve ter prioridade sobre quem vem depois, ou seja, nos sistemas familiares, os pais têm prioridades sobre os filhos. Os pais são grandes e os filhos pequenos, desse modo, retomamos a segunda lei do amor, os pais dão e os filhos recebem.

Hellinger observou que quando esta ordem natural é invertida, de modo que os pais se sintam menores que os filhos, seus estados emocionais ficam alterados e isso gera um grande desconforto nos filhos. Este desconforto, por sua vez, é manifestado em forma de sofrimento autoimposto, essa atitude de atribuir a si próprio um direito ou poder, acaba por desenhar no mapa de vida dos filhos caminhos de fracassos, doenças e destinos difíceis.

3º Lei do Amor – A Importância do Respeito à Ordem Natural

A via natural deste processo é que os filhos recebam o amor dos pais da maneira como lhes é dado, e serem gratos. No momento em que a ordem hierárquica é alterada e os filhos reivindicam dos pais além do que eles dão, cria-se um comportamento amargo e os pais passam a agir de forma dura consigo mesmos.

Nos relacionamentos afetivos, existe uma ordem, embora seja diferente desta que apresentamos. Quando o filho/a casa-se, a nova família constituída passa a ter preferência sobre a família original (pai e mãe). Os maiores conflitos conjugais acontecem quando um dos parceiros permanece estreitamente ligado à família anterior e não se entrega plenamente à nova parceria.

Propomos que em casos como estes, a solução é reconhecer a grandeza dos pais e honrar a escolha amorosa atual. Nos casos em que acontece um segundo casamento, a união atual tem prioridade sobre a anterior, contudo, se houver filhos do primeiro casamento, esses têm prioridades sobre o segundo casamento e há a necessidade que a mãe dos filhos seja reconhecida como a primeira mulher e mãe dos filhos do marido.

Os pais sofrem muito frente a essa arrogância dos filhos ao exigirem mais do que receberam. A chave para a cura está em uma alteração na forma de pensar, o primeiro passo é reconhecer a grandeza da vida e perceber que isso basta, com esse movimento, tende-se a reestabelecer a ordem no sistema familiar e com o equilíbrio, o amor volta a fluir.

A riqueza das relações, sejam conjugais ou parentais, está pautada no equilíbrio e respeito a essas três leis do amor. Agindo desta forma, a vida segue em harmonia, equilíbrio e as relações serão bem – sucedidas.

Comments

comments